Enologia

Concurso de vinhos certificados dos Açores atrai especialistas


 

Olímpia Granada/LUSA   Regional   10 de Nov de 2008, 09:50

A primeira edição do Concurso de Vinhos Certificados dos Açores realizou-se ontem na ilha do Pico, numa região que tem apostado na qualidade deste produto cada vez mais procurado nos mercados nacionais e internacionais.
Integrado na III edição da Festa da Vinha e do Vinho, que se realizou entre os dias 6 e 9 deste mês, na Madalena do Pico, este é o primeiro concurso onde participam apenas os vinhos certificados dos Açores.
A iniciativa foi promovida pela Comissão Vitivinícola Regional dos Açores (CVRAçores) em parceria com a Câmara Municipal de Madalena.
De acordo com Paulo Machado, enólogo da CVRAçores, o principal objectivo do concurso é tentar promover a qualidade dos vinhos regionais, incentivando ao mesmo tempo os produtores, premiando o seu trabalho e este evento “superou todas as expectativas”.
 “O clima, as castas e os terrenos dos Açores são as principais condicionantes que tornam os vinhos regionais diferentes e únicos”, destaca o enólogo.
O sector tem “muita importância” para a região, que tem apostado cada vez mais na qualidade do produto, sublinha ainda.
Recorde-se que a paisagem da cultura da vinha na ilha do Pico passou no dia 2 de Julho de 2004 a ser Património Mundial, após a aprovação da candidatura pela agência das Nações Unidas UNESCO.
Segundo Manuel Serpa, presidente da CVRAçores, a produção de vinhos regionais não consegue satisfazer a procura, nomeadamente nas ilhas do Pico, Graciosa e Terceira, as principais zonas demarcadas dos Açores.
O facto da emigração ter aumentado gradualmente a partir da década de 60, veio provocar algum abandono das vinhas a nível regional, o que condicionou a mão-de-obra na produção do vinho, situação que, segundo Manuel Serpa, se verifica até hoje.
O responsável observa que a viticultura no Pico é dos sectores mais importantes da economia local. A  ilha produz cerca de um milhão de litros de vinho por ano.
Para o concurso que se realizou ontem de manhã, foram convidados todos os produtores açorianos detentores de vinhos certificados para participarem no evento que tem uma “enorme importância” para a região, tendo em conta a evolução do sector nos últimos anos.
Os vinhos regionais foram apreciados através de uma prova cega feita por especialistas vitivinícolas como Dias Cardoso (presidente da Câmara de Provadores da CVRAçores), Virgílio Loureiro (enólogo da SONAE) Manuel Miranda (director da revista O Escanção), Joaquim Aparício (da revista Néctar), Manuel Moreira (da revista Blue Wine) e Gabriela Canossa (da revista Wine Passion). Manuel Serpa acredita que nas próximas edições destas revistas especializadas, os Açores estarão presentes “de certeza absoluta” o que vai ajudar a projectar ainda mais não só o vinho como também a região.
No concurso, foram premiados todos os vinhos com medalhas mas o destaque maior, com o galardão de ouro, coube a quatro brancos (Casa da Ribeira, o Terras de Lava, o Frei Gigante e o Magma) e três licorosos (Czar, Lajido e Curral de Atlantis). A Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico foi a mais premiada com três medalhas de ouro e duas de prata.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.