BPN

Cavaco justifica nota sobre BPN para não "pactuar com mentiras"


 

Lusa/AOonline   Economia   24 de Nov de 2008, 14:59

O Presidente da República, Cavaco Silva, afirmou que “não pode pactuar com insinuações ou mentiras”, justificando assim a publicação da nota oficial em que se demarca de qualquer ligação ao Banco Português de Negócios (BPN).
“Se não houvesse necessidade [de publicar a nota oficial na página da Internet da Presidência da República], eu não o fazia”, afirmou o Chefe de Estado.

    Cavaco Silva falou aos jornalistas em Sines, depois de inaugurar a Casa Vasco da Gama e o museu local, no castelo daquela cidade do Litoral Alentejano.

    Questionado sobre a nota oficial em que se demarca do BPN, Cavaco Silva garantiu que “o Presidente da República (PR) não pode pactuar com insinuações ou mentiras que ponham ou possam pôr em causa o seu bom-nome”.

    “E, quando isso é assim, eu não posso deixar de reagir. O PR tem de ser uma referência de seriedade para toda a população e as nossas indicações recolhidas na Presidência da República eram muito, muito claras”, acrescentou.

    No domingo, Cavaco Silva mandou publicar no site da Presidência da República uma nota oficial demarcando-se de qualquer ligação ou envolvimento em negócios, prestação de serviços ou mesmo empréstimos relacionados com o BPN.

    O BPN está envolvido em alegados escândalos financeiros, que levaram já à detenção do seu antigo responsável, Oliveira e Costa.

    A Presidência da República esclarece que detectou essa "tentativa de associar" Cavaco Silva ao BPN, depois de contactos para esclarecimentos, nesse sentido, "estabelecidos por jornalistas", motivo que levou o Chefe de Estado a publicar a nota oficial.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.