No dia 1 de fevereiro

Cantar às Estrelas traz emigrantes, noite de fados e desfile à Ribeira Grande

Cantar às Estrelas traz emigrantes, noite de fados e desfile à Ribeira Grande

 

Susete Rodrigues/AO Online   Cultura e Social   28 de Jan de 2019, 11:18

Cerca de trinta grupos vão participar nos 25 anos do Cantar às Estrelas, na Ribeira Grande, evento que se realiza no próximo dia 1 de fevereiro, sexta-feira, a partir das 19 horas, percorrendo toda a rua Direita até à chegada a igreja Matriz, passando pelo edifício dos Paços do Concelho.

São cerca de duas mil pessoas de todas as idades que vão cantar ao longo da rua Direita, registando-se uma crescente adesão por parte de crianças e jovens, o que permite transmitir os valores do Cantar às Estrelas de geração em geração, adianta nota de imprensa da autarquia.


Os grupos que vão participar no desfile do Cantar às Estrelas também vão cantar em casas particulares e no comércio local. Este ano voltam a ser mais de três dezenas que vão abrir as suas portas à tradição, entre particulares, cafés e lojas do comércio tradicional.


Pela primeira vez o evento conta com a presença de um grupo oriundo dos Estados Unidos da América, mais concretamente o Grupo de Amigos da Ribeira Grande da Nova Inglaterra, composto por cerca de trinta elementos que vão reviver esta tradição na terra de origem.


O desfile do Cantar às Estrelas é um dos pontos altos da festa, mas este ano existem mais motivos de interesse, diz a nota, destacando o lançamento do livro “Cidade das Estrelas”, de António Pedro Costa, a ter lugar às 20h30 do dia 30 de janeiro, no Teatro Ribeiragrandense, com apresentação de Mota Amaral.


No dia 31 de janeiro, pelas 20h30, terá lugar uma serenata a Nossa Senhora da Estrela, com a presença do fadista Miguel Bandeirinha que, no sábado, estará presente na gala do jornal Audiência. A comitiva engloba cerca de cem pessoas e é liderada pelo presidente da Câmara Municipal de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues.


Recorde-se que a festa em honra a Nossa Senhora da Estrela é a festa mãe da freguesia de Matriz e encerra o ciclo natalício que se abre a 8 de dezembro com Nossa Senhora da Conceição. Já no século XVI existem registos de que a Câmara Municipal da Ribeira Grande arcava com as despesas religiosas da igreja quanto a cera, músicos e pregadores.


No fundo, a festa da Estrela, das Estrelas ou de Nossa Senhora da Estrela, é uma festa de uma comunidade com tradição na Ribeira Grande, que junta grupos ou ranchos informais de gente que durante a noite vão de casa em casa de amigos e conhecidos, finalizando com louvores à padroeira na igreja Matriz.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.