BE critica silência de Cavaco


 

Lusa/AOonline   Nacional   15 de Nov de 2008, 17:50

 O Coordenador Regional do Bloco de Esquerda da Madeira, Roberto Almada, criticou hoje o "silêncio ensurdecedor" do Presidente da República em relação à situação vivida nos últimos dias na Assembleia Legislativa da Madeira.
 "Os órgãos de soberania não tomaram as devidas medidas para o normal funcionamento das instituições democráticas da Região", disse Roberto Almada, no final de uma reunião do Secretariado Executivo do BE/Madeira.

    "O Presidente da República mostrou um silêncio ensurdecedor face a tudo o que se passou apenas intervindo por interposta pessoa para derimir a questão", disse o "bloquista", aludindo ao papel do Representante da República para a Região, Monteiro Diniz, na questão que opôs o deputado do PND, José Manuel Coelho, à maioria social-democrata do parlamento madeirense.

    "Ficou bem evidente esta semana que há que democratizar a Autonomia da Madeira e exigir das maiorias respeito pelas minorias e pelas oposições, que também foram legitimadas pelo voto popular", disse.

    O BE/M acusou ainda o "incitamento à violência feito pelo presidente do Governo Regional, quando este instou a população a 'tratar' da oposição".

    Na reunião desta tarde, foi ainda decidido requerer no parlamento a presença do secretário Regional dos Assuntos Sociais para que este se pronuncie sobre declarações do ex-director da Segurança Social da Madeira, Roque Martins, segundo as quais a pobreza na Região atinge 31 por cento da população.

   

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.