BCE poderá baixar taxa directora para 2% até meados de 2009


 

Lusa/AOonline   Economia   25 de Nov de 2008, 11:15

O Banco Central Europeu (BCE) poderá baixar a sua principal taxa directora dos actuais 3,25 para 2 por cento até meados de 2009 ou até mais para enfrentar a recessão na Zona Euro, considerou a OCDE.
"A diminuição das pressões inflacionistas nos dois próximos anos permitirá novas reduções das taxas directoras nos próximos meses", indica a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económicos (OCDE) nas suas últimas previsões económicas divulgadas em Paris.

    "Estas taxas poderão cair até 2 por cento na próxima Primavera e manter-se a este nível durante um ano", acrescenta a instituição que reagrupa os trinta principais países industrializados.

    "Se as condições financeiras se degradarem mais ou se a actividade abrandar mais rapidamente do que previsto, reduções mais marcadas das taxas de juro poderão revelar-se necessárias a curto prazo", prossegue.

    Sublinhando que as incertezas económicas são "excepcionalmente elevadas", a OCDE recomenda ainda cortes nos impostos.

    "Em tempo normal, a política monetária mais do que a política fiscal seria o instrumento eleito para a estabilização macroeconómica", nota.

    "Mas estes não são tempos normais", acrescenta.

    Reduções na carga fiscal poderão revelar-se mais eficientes para relançar o crescimento do que outras alternativas como o investimento em infra-estruturas, segundo a OCDE.

    A OCDE prevê que a Zona Euro conheça uma recessão no próximo ano, com uma contracção de 0,6 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) no conjunto de 2009, contra os menos 0,5 por cento previstos nos prognósticos anteriores publicados há uma dezena de dias, a 13 de Novembro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.