Associações reconhecem importância da equiparação dos apoios pelo uso da palavra ‘Açores’

Associações reconhecem importância da equiparação dos apoios pelo uso da palavra ‘Açores’

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   23 de Jul de 2018, 17:48

A deputado do PSD/Açores, Mónica Seidi, relevou o contributo das associações desportivas e promotoras da igualdade de género, às quais foram solicitados pareceres no âmbito do projeto de resolução do grupo parlamentar do partido que recomenda ao Governo regional a equiparação dos apoios atribuídos pelo uso da palavra ‘Açores’.

Segundo a deputada do PSD/Açores, “os pareceres enviados à Comissão de Assuntos Sociais vão de encontro ao que é definido no projeto de resolução e sublinham a obrigação e o dever de os poderes públicos garantirem políticas que visem a promoção da igualdade de género e o combate a qualquer tipo de discriminação”.

 
Além disso, acrescentou em nota de imprensa “ficou evidente que a atribuição de apoios por parte do Governo regional pelo uso da palavra ‘Açores’ em provas nacionais não tem em conta as classificações obtidas pelas equipas femininas, mesmo quando se trata de equipas vencedoras dos campeonatos nacionais onde participam”.
 
Entre as associações que se pronunciaram sobre a iniciativa social-democrata estão a UMAR, a Novo Dia, a APAV e a ACEESA (Associação Centro de Estudos Economia Solidária do Atlântico). A Associação de Voleibol de São Miguel e Santa Maria, a Associação de Basquetebol de São Miguel e a Associação de Karate dos Açores também enviaram parecer.
 
O projeto de resolução do grupo parlamentar do PSD/Açores, do qual a deputada Mónica Seidi é subscritora, foi entregue no paramento açoriano em maio e recomenda ao Governo regional a equiparação, já na próxima época desportiva, dos apoios públicos atribuídos às equipas femininas e masculinas.
 
Na última época desportiva os apoios atribuídos pelo executivo às equipas masculinas foram significativamente inferiores aos que foram atribuídos às equipas femininas que competem, na mesma modalidade, em provas nacionais.
 
A análise desta iniciativa está a decorrer na Comissão de Assuntos Sociais, onde será também ouvido um membro do Governo com competência na matéria.
 
Mónica Seidi reforça que o objetivo do projeto de resolução é “por fim a uma discriminação” e mantém o objetivo de ver concluída a sua análise “a tempo de ser votada no parlamento antes do início da próxima época desportiva”.
 
“A competição desportiva é uma das áreas onde, infelizmente, também nos Açores, por vezes, o devido reconhecimento e atribuição dos apoios não obedece a critérios de igualdade, não obstante as mulheres obterem excelentes resultados nas competições em que participam”, explica.
 
A concessão, por parte do Governo regional, de apoios financeiros aos clubes açorianos que participam regularmente nas provas nacionais de futebol, basquetebol, voleibol, andebol, hóquei em patins, ténis de mesa, futsal e automobilismo, tanto em masculinos como em femininos, está autorizada em resolução do Conselho de Governo de 10 de agosto de 2017 e justificam-se com o contributo que essas equipas dão para a promoção externa da Região.
 
“Não queremos, com esta resolução, cortar os apoios às equipas masculinas nem cortar ou reduzir os apoios que já estão previstos no Regime Jurídico de Apoio ao Movimento Associativo Desportivo. O que defendemos é a necessidade de tornar mais justa, mais equitativa e menos discriminatória a concessão dos apoios pelo uso da palavra ‘Açores’”, clarifica Mónica Seidi.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.