Artur Lima denuncia abandono de valências na Praia da Vitória

Artur Lima denuncia abandono de valências na Praia da Vitória

 

Lusa/AO online   Regional   9 de Out de 2012, 15:21

O líder do CDS-PP/Açores e candidato às eleições regionais de 14 de outubro, Artur Lima, acusou esta terça-feira o executivo socialista de não potenciar o porto da Praia da Vitória e o aeroporto das Lajes, na Terceira.

"Há uma intenção clara de esvaziar a importância da Terceira como placa giratória de tráfego aéreo", frisou, em declarações aos jornalistas, numa ação de campanha junto ao aeroporto das Lajes, considerando "lamentável" que o Governo do PS "não tenha cumprido as suas promessas e venha agora novamente prometê-las".

O candidato centrista prometeu que "se o CDS for Governo vai encomendar um estudo a uma entidade estrangeira independente sobre o tráfego aéreo nos Açores", que identifique "qual é a placa giratória, onde deve ficar e como deve ser feito".

Segundo Artur Lima, o Governo Regional "não quis fazer o terminal de carga aérea na Terceira e não quis fazer o aumento da placa de estacionamento de aviões", o que "está a contribuir para a dificuldade em exportar para a dificuldade em trazer turistas à ilha Terceira e ao grupo central e para a não criação de emprego qualificado".

O líder regional centrista, que é também cabeça de lista do CDS-PP pela ilha Terceira, salientou que o terminal de carga aérea é prometido "desde 1999", tendo mesmo sido inscritos "2,7 milhões de euros" no Orçamento da Região, no início da legislatura, para essa obra.

Nesse sentido, Artur Lima questionou se o dinheiro não existia ou se "foi desviado para obras mais faraónicas", admitindo que possa ter sido utilizado na construção da nova Biblioteca Pública e Arquivo de Angra do Heroísmo.

O candidato centrista criticou ainda a manutenção da aerogare das Lajes, considerada pelo Governo Regional como uma das mais modernas dos Açores, alegando que "o melhor, no conceito do Partido Socialista, são quatro blocos a segurarem a máquina de raio-x".

Numa visita ao Porto Oceânico da Praia da Vitória, Artur Lima denunciou o "completo abandono" daquele que é "o maior porto oceânico do Atlântico nordeste", alegando que também neste caso poderia ser promovido "emprego qualificado na indústria naval e numa série de valências".

O líder regional centrista frisou que foram gastos "milhões de euros" em infraestruturas para a indústria de construção naval, que nunca funcionaram e se encontram "ao desprezo", acusando os deputados terceirenses de terem sido "subservientes ao Governo".

"Eu acho que os terceirenses deviam mandar pastar os candidatos do PS pela ilha Terceira, que não merecem um voto que seja", frisou, depois de referir que a doca seca tem relva para alimentar cabras "durante um mês"

Artur Lima reiterou que a Terceira "não precisa de um cais de cruzeiros", defendendo sim a rentabilização do que existe em S. Miguel, para que o desenvolvimento dos Açores seja "harmonioso".

"Os 65 milhões de euros que custa o cais de cruzeiros dão para fazer o terminal de carga aérea, para o aumento da placa e para reabilitar este porto", frisou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.