Armando Vieira reeleito presidente da ANAFRE com "sabor especial" por ser o último mandato


 

Lusa   Nacional   24 de Jan de 2010, 15:28

Os representantes das juntas de freguesia do país elegeram hoje Armando Vieira como presidente da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), uma vitória com “um sabor especial” já que será o terceiro e último mandato do autarca.

“Esta eleição tem um sabor especial por ser o último mandato, porque apesar de ser uma tarefa profundamente gratificante, é também muito exigente e há uma altura em que é preciso parar”, disse à Lusa o autarca social-democrata.

Armando Vieira, o único a candidatar-se ao cargo, foi reeleito presidente do Conselho Directivo da ANAFRE com 93,2 por cento de votos, uma “votação maciça” que deixou o responsável “muito satisfeito”.

A votação foi realizada hoje no encerramento do XII Congresso Nacional da ANAFRE, que decorreu durante três dias, em Lisboa, e onde também foram cumpridos os objectivos propostas pelo presidente daquela entidade.

“Foram cumpridos os objectivos e, acima de tudo, gostei muito da postura com que reivindicamos as nossas convicções, a elevação com que os congressistas defenderam as suas ideias”, salientou Armando Vieira, mostrando-se também satisfeito com as conclusões a que se chegaram que “estão em linha com o argumento de reflexão e debate proposto pela Associação”.

O encontro centrou-se, essencialmente, no debate pela garantia de mais competências às freguesias, significado de um “melhor poder local”.

Até 2013 a ANAFRE propõe, em linhas gerais, garantir novas competências com os respectivos meios financeiros, garantir o reforço das verbas de financiamento do Fundo de Financiamento das Freguesias (FFF) para as freguesias, garantir acordos com a ADSE e Segurança Social para assistência aos funcionários das freguesias, garantir que a organização administrativa dê primazia ao desenvolvimento regional, entre outras medidas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.