Espanha

Aplausos para Juan Carlos e assobios para Zapatero


 

Lusa / AO online   Internacional   12 de Out de 2007, 15:28

O rei Juan Carlos foi aplaudido e o primeiro-ministro José Luis Rodríguez Zapatero assobiado no desfile militar realizado hoje em Madrid no âmbito da Festa Nacional de Espanha, que ocorre num momento de forte debate político no país.
    Milhares de efectivos militares desfilaram durante várias horas ao longo do Passeio da Castelhana, uma das principais avenidas de Madrid, onde eram evidentes as muitas bandeiras espanholas.

    Nas últimas semanas, a actualidade política espanhola tem sido marcada pelo tema dos símbolos nacionais e por questões como o uso da bandeira nos edifícios públicos de algumas regiões autónomas e a destruição de fotografias do rei Juan Carlos por radicais na Catalunha.

    O executivo tem remetido o tema para os tribunais - que estão a ouvir, por exemplo, os responsáveis pela destruição das fotos de Juan Carlos -, mas a oposição do Partido Popular (PP) considera que o governo tem que ir mais longe na defesa de símbolos como a bandeira e a monarquia.

    De pequena dimensão, os incidentes são idênticos aos que sempre aconteceram em várias regiões espanholas, mas acabam por marcar a actualidade devido ao debate de pré-campanha já em curso, para as eleições gerais de Março próximo.

    O PP assume-se como defensor dos símbolos nacionais e o governo acusa a oposição de ampliar desnecessariamente a polémica, procurando gerar mais tensão social e política.

    Mariano Rajoy, líder do PP, chegou mesmo a divulgar um polémico vídeo pelo You Tube em que apelava para que os cidadãos saíssem à rua com a bandeira nacional, o que muitos dos presentes no desfile de hoje aceitaram fazer.

    Aqui e ali surgiram também outras bandeiras mais polémicas, tanto do período pré-constitucional, como de apoio ao terrorismo (com um laço azul) ou com a coroa, em apoio a Juan Carlos.

    Um apoio que coincide com a publicação de uma sondagem no jornal ABC, da direita, que sugere que 69 por cento dos espanhóis continuam a apoiar uma monarquia parlamentar, contra 22 por cento que se declaram republicanos.

    Mais de 80 por cento dos sondados reconhece o papel de Juan Carlos, considerando que sem o rei a transição democrática não teria sido possível.

    Pontualmente, ocorreram trocas de comentários mais acesos entre algumas das pessoas que chegaram cedo à zona do Passeio da Castelhana para ver o tradicional desfile militar, num evento que decorreu sem incidentes de maior e que homenageou os soldados espanhóis caídos em combate.

    Zapatero, alvo das maiores críticas, acabou por afirmar aos jornalistas, depois do desfile, que os assobios e apupos são "um clássico" a que já se habituou nos desfiles da Festa Nacional.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.