Al Gore «profundamente honrado» com prémio

Al Gore «profundamente honrado» com prémio

 

Lusa / AO online   Internacional   12 de Out de 2007, 15:19

O antigo vice-presidente dos Estados Unidos Al Gore afirmou hoje que se sentia «profundamente honrado» com a atribuição do prémio Nobel da Paz, ao lado do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas (IPCC).
O antigo vice-presidente dos Estados Unidos Al Gore afirmou hoje que se sentia «profundamente honrado» com a atribuição do prémio Nobel da Paz, ao lado do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas (IPCC).

    «Sinto-me profundamente honrado por receber o prémio Nobel da Paz. Esta recompensa é ainda mais significativa ao ter a honra de a partilhar com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas das Nações - o mais distinto grupo científico que consagra o seu trabalho a melhorar a nossa compreensão sobre a crime do clima - um grupo cujos membros trabalham sem descanso e com dedicação há vários anos», declara Al Gore em comunicado.

    «Estamos perante uma verdadeira emergência planetária. A crise do clima não é uma questão política, é um desafio moral e espiritual para toda a humanidade», sublinha.

    O comité Nobel norueguês distinguiu hoje Al Gore e o IPCC com o prémio Nobel da Paz «pelos esforços de recolha e difusão de conhecimentos sobre as mudanças climáticas provocadas pelo Homem e por terem lançado os fundamentos para a adopção de medidas necessárias para a luta contra estas alterações», de acordo com a declaração lida pelo presidente do comité, Ole Danbolt Mjoes.

    O Nobel - um diploma, uma medalha de ouro e um cheque de 10 milhões de coroas suecas (cerca de 1,08 milhões de euros) - ser-lhes-á entregue em Oslo a 10 de Dezembro, data do aniversário da morte do fundador do prémio, o sábio e filantropo sueco Alfred Nobel, que inventou a dinamite.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.