AIPA afirma que nova lei de estrangeiros é um retrocesso

AIPA afirma que nova lei de estrangeiros é um retrocesso

 

Carla Ormonde   Regional   8 de Out de 2012, 15:18

Paulo Mendes, presidente da Associação dos Imigrantes dos Açores (AIPA), considera que novo regime jurídico de estrangeiros vai "reforçar muitas situações de exclusão".

Em declarações à rádio Açores TSF, Paulo Mendes considerou que a nova lei estrangeiros é um retrocesso relativamente ao antigo quadro da emigração.


"Estávamos na expetativa que esta nova lei pudesse vir acrescentar mais conteúdo e substância, no entanto, achamos que houve até um retrocesso em relação ao antigo quadro legal da imigração em Portugal”, referiu o presidente da AIPA.


Desta forma, com a nova lei, as preocupações da associação aumentam, “porque apesar de a lei não trazer, em termos de conteúdo, nada de novo, vem por um lado reforçar muitas situações de exclusão para as pessoas que cometem crime, que ficam numa situação complicadíssima”.


Paulo Mendes considera ainda que Portugal estaria em condições de ser “mais progressista de forma a ter uma lei cada vez melhor para os imigrantes”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.