RTP

Administração vai "iniciar procedimentos legais" contra José Rodrigues dos Santos


 

Lusa / AO online   Nacional   9 de Out de 2007, 16:25

A administração da RTP anunciou hoje que vai "iniciar procedimentos legais" contra o jornalista José Rodrigues dos Santos na sequência das acusações deste sobre alegadas ingerências do conselho de administração em matéria editorial.

    "O conselho de administração decidiu iniciar os procedimentos legais que as circunstâncias requerem" face às declarações de José Rodrigues dos Santos ao jornal Público, do dia 7 de Outubro, afirma hoje a administração em comunicado, sem concretizar que medidas irá tomar.

    Em entrevista dada domingo passado à revista Pública, o pivot da RTP afirmou que a administração da RTP interferiu na nomeação de Rosa Veloso para correspondente em Madrid em 2004, decisão que, segundo defendeu, compete apenas à direcção de informação.

    A alegada interferência levou José Rodrigues dos Santos a demitir-se juntamente com a restante equipa da direcção de Informação.

    No comunicado hoje divulgado, a administração "repudia veementemente [as afirmações de José Rodrigues dos Santos], por serem falsas" e atribui-lhes "a maior gravidade, uma vez que põem em causa a imagem da RTP, designadamente no que toca à informação prestada aos portugueses".

    Avisando que o jornalista "terá de fundamentar" as acusações feitas à administração da empresa - de interferência em matéria editorial, de veicular para a direcção de Informação recados dados pelo poder político e de sujeitar o jornalista a tratamentos indignos -, o conselho de administração rejeita as críticas e acusa José Rodrigues dos Santos de adoptar uma "estratégia de vitimização e busca de protagonismo".

A administração, presidida por Almerindo Marques, mostra, no mesmo documento, estranhar que "de todas estas acusações (...) [José Rodrigues dos Santos] apenas concretiza com um facto ocorrido há 3 anos e que na altura foi esclarecido nos locais próprios", garantindo não ter havido qualquer interferência editorial "mas sim e apenas uma legítima decisão de gestão".

    Por outro lado, a equipa de Almerindo Marques assegura não ter dado nenhum recado à direcção de Informação, afirmando desconhecer se Rodrigues dos Santos "alguma vez recebeu e transmitiu recados recebidos de outras administrações quando foi director de Informação".

    A administração avança ainda com dúvidas sobre "o tratamento indigno a que se refere o sr. dr. José Rodrigues dos Santos", referindo que o jornalista "continou a auferir a mesma remuneração [que tinha quando era director e] que o coloca como um dos quadros mais bem pagos da RTP".

    Adiantando que o jornalista "mostrou alguma incomodidade por ter de cumprir horários normais, o conselho de administração sublinha que "todos têm o dever de cumprir as regras internas".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.