Açoriano Oriental
“A política cultural foi incapaz de acompanhar o grande desenvolvimento que o setor teve”

Amâncio Cabral, maestro açoriano vai dirigir um concerto em Málaga, Espanha, no dia 15 de março, num processo de internacionalização a que também tem conduzido a associação que tutela a Sinfonietta de Ponta Delgada, de que é maestro titular. Considera o setor cultural nos Açores como um vulcão “pleno de atividade”, que a política de apoios não soube acompanhar e diz que é preciso “deixar de colocar tudo no mesmo saco”, considerando o profissionalismo nos apoios, que devem ser de longo prazo

premium
“A política cultural foi incapaz de acompanhar o grande desenvolvimento que o setor teve”

Autor: Rui Jorge Cabral
Como surgiu a oportunidade de dirigir uma orquestra em Espanha?O convite para dirigir a orquestra Málaga Camerata e o Coro da Universidade de  Málaga foi feito pelo maestro titular de ambos os agrupamentos. Recentemente, estive em  Lomza, na Polóni...
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados