Açoriano Oriental
Escola
AO Escolas

Todos os conteúdos publicados são da responsabilidade da Escola

Estudo mostra mudanças alimentares no 1.º confinamento


Fruta

Um estudo liderado por uma investigadora da Universidade de Évora mostrou um aumento do consumo de hortícolas, frutas frescas e laticínios em pessoas com mais escolaridade e motivadas pela saúde, no primeiro confinamento da pandemia de covid-19.

Em comunicado, a Universidade de Évora (UÉ) revelou hoje que o estudo teve cariz internacional e foi coordenado por Elsa Lamy, investigadora do Instituto Mediterrâneo para Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento (MED).

Os resultados deste trabalho, agora publicado na página de Internet de artigos científicos Science Direct (www.sciencedirect.com), mostram “diferenças no comportamento” em termos de consumo alimentar no primeiro período de confinamento provocado pela pandemia de covid-19.

“Houve um aumento do consumo de hortícolas, frutas frescas e laticínios no grupo de pessoas com maior escolaridade e mais motivadas pela saúde”, indicou a academia alentejana, citando Elsa Lamy.

Por outro lado, foi registado “um aumento no consumo de alimentos doces, como bolos e bolachas, principalmente em países desenvolvidos e sobretudo no grupo de pessoas em que as motivações ligadas à busca de prazer e conforto nos alimentos é maior”.

A investigação baseou-se em 3.332 respostas recolhidos em 16 países, a maior parte, 72,8%, na Europa, seguindo-se 12,8% na África, 2,2% na América do Norte (EUA) e 12,2% na América do Sul.

O estudo envolveu outros investigadores da universidade alentejana, mais precisamente Maria Raquel Lucas, da Escola de Ciências Sociais, e Fernando Capela e Silva e Sofia Tavares, da Escola de Ciências da Saúde e Desenvolvimento Humano.

De acordo com a UÉ, os resultados “sugerem que as principais motivações percebidas para impulsionar a ingestão alimentar”, naquele período inicial pandemia, “foram a familiaridade e o gosto, identificando-se dois ‘clusters’ diferentes, com base na frequência de consumo alimentar, classificados como ‘mais saudável’ e ‘não saudável’”.

Um dos aspetos que suscitou “maior interesse” por parte da investigadora foi a verificação da existência daqueles dois grupos de participantes.

“Um em que as mudanças foram no sentido de uma alimentação mais saudável e outro cuja mudança induzida pela situação de confinamento resultou numa pioria dos hábitos alimentares”, resumiu Elsa Lamy.

A investigadora considerou “interessante” verificar “que são os indivíduos com taxa de escolaridade mais elevada e cujo comportamento alimentar é motivado por fatores relacionados com a saúde e ambiente que conseguiram esta mudança positiva”.

Pelo contrário, uma menor taxa de escolaridade ficou associada a “alterações no sentido de uma alimentação menos saudável em indivíduos cujas escolhas são principalmente motivadas pelo prazer e regulação afetiva”, acrescentou.

A formação, destacou Elsa Lamy, “é essencial na promoção de uma alimentação saudável”.

“A escolaridade, além de contribuir para esta formação, contribui também para maior segurança económica e menos ansiedade” e isso reflete-se numa “menor necessidade de alimentos ‘de conforto’, como são os alimentos altamente palatáveis”, segundo a investigadora.

Contudo, segundo a UÉ, as alterações alimentares verificadas nas circunstâncias em análise “não devem ser generalizadas a toda a população, observando-se variações em sentido diferente, consoante os fatores que motivam o consumo”.

“Pensa-se que este conhecimento possa ajudar a definir estratégias mais eficazes, na medida em que as mesmas possam ser ajustadas em função das características de cada indivíduo", disse.

AO Escolas

4.ª Edição Desafio Kahoot Cultura Geral dos Açores
Nos dias 8 e 9 de junho, Ponta Delgada recebeu alunos de todas as ilhas do Arquipélago para disputarem entre si a final regional da 4.ª Edição do Desafio Kahoot de Cultura Geral dos Açores.
 
Escola Básica Integrada Canto da Maia
O Florir das Palavras
De 16 de maio a 22 de junho, a Escola Básica Integrada Canto da Maia encheu-se de vida e cor, com mais uma edição do projeto “O Florir das Palavras”. Esta iniciativa da Biblioteca Escolar Emanuel Jorge Botelho, que já vai na sua terceira edição, envolveu alunos e docentes de todos os ciclos e anos de escolaridade na celebração da poesia, nas suas mais diversas formas, e culminou numa apresentação a 22 de junho, no auditório da escola.
 
Escola Básica Integrada Canto da Maia
Dia Mundial da Criança
No dia 1 de junho de 2022, os alunos da EB1/JI da Lomba do Loução celebraram em grande a infância! O Dia Mundial da Criança foi assinalado com um convívio na Quinta da Madeira Velha, onde não faltou música, dança, pipocas, pinturas faciais e muita alegria.
 
Escola Básica e Secundária da Povoação

Notícias AO

Moção de censura do Chega visa tentar ensombrar congresso do PSD, diz PCP
O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou hoje que a moção de censura ao Governo anunciada pelo Chega pretende tentar ensombrar o Congresso do PSD.
 
É abstruso que se fale em Alcochete e simultaneamente no Montijo, diz Jerónimo
O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou hoje abstruso que se fale na localização do futuro aeroporto do país em Alcochete e simultaneamente no Montijo.
 
Ovação a Passos Coelho depois de militante pedir reconhecimento do seu legado
O congresso do PSD fez hoje uma ovação de pé a Pedro Passos Coelho quando um militante considerou “um erro” que o partido tenha sido tímido na defesa do legado do antigo primeiro-ministro, a quem o país deve reconhecimento.
 
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados