Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO   Nacional   28 de Out de 2008, 05:33

A possibilidade de os privados poderem vir a gerir património abandonado, a descida dos juros e um estudo que prevê subvenções com valores “exorbitantes” aos partidos são temas hoje em destaque na imprensa de Lisboa.

O Diário de Notícias anuncia “Privados vão poder gerir património abandonado”, segundo uma proposta de lei apresentada segunda-feira pelo secretário de Estado das Finanças, Carlos Costa Pina.

    Os edifícios históricos, culturais ou religiosos, como igrejas, castelos ou fortalezas, em estado de abandono ou semiabandono e até agora no domínio público, podem ser concessionados aos privados, sublinha o DN.

    Na primeira página, o DN destaca também “Assassinada família de actriz” Jennifer Hudson.

    A mãe, o irmão e o sobrinho da intérprete do filme “Dreamgirls” foram assassinados em casa, em Chicago, nos Estados Unidos.

    O DN faz ainda chamada de capa com um artigo de opinião de Manuel Alegre no qual este propõe “nova via para a esquerda”.

    O Público titula “PS recupera regras de Bagão Félix para despedimento colectivo”, referindo que os trabalhadores que recebam indemnização não podem contestar saída.

    O matutino realça ainda “Fábrica [de material para produção de energia eólica] de Viana com dificuldade em contratar pessoal” e o veto do Presidente da República ao Estatuto Político-Administrativo dos Açores.

    “Crise baixa juros” é a manchete do Correio da Manhã, explicando que o presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, sinaliza redução do preço do dinheiro para acalmar pânico dos mercados.

    A decisão de cortar taxa para 3,5 ou 3,25 por cento será tomada a 06 de Novembro, acrescenta o CM.

    O CM puxa ainda para a capa a fotografia de Maria das Dores, a “socialite” acusada de matar o marido, e de Leonor Cipriano, no que diz respeito ao julgamento dos inspectores da PJ acusados de a terem agredido.

    O Jornal de Notícias avança “Partidos vão receber 100 milhões do Estado”, contando que um estudo prevê subvenções com valores “exorbitantes” nos próximos quatro anos.

    Cada voto nas eleições legislativas equivale a um subsídio de 3,16 euros, adianta o JN.

    Na capa, o matutino destaca também o julgamento dos inspectores da PJ acusados de ter agredido Leonor Cipriano, contando que a mãe de Joana não foi capaz de dar duas respostas iguais à mesma pergunta segunda-feira em tribunal.

    “Gonçalo Amaral diz que Joana era violada pelo padrasto” escreve o 24horas, adiantando que Leandro [o padrasto] desmente tudo e vai processar ex-inspector da PJ”.

    O Diário Económico puxa para a capa “Euribor deve cair para 3,5 por cento em Janeiro”, contando que os mercados apostam que a taxa de referência dos empréstimos da casa vai continuar em queda até ao próximo ano.

    “Falências aceleram e atingem a hotelaria” e “Patrões querem renegociar salário mínimo” são outras chamadas de capa do DE.

    Por seu turno o Jornal de Negócios salienta na primeira página “Vender casas está mais difícil apesar da descida registada nos preços”.

    O económico diz que uma reportagem em Lisboa e no Porto revelou os sinais de crise no imobiliário.

    “Bolsa de Lisboa teve o seu pior mês de sempre” e “Fundo de pensões em todas as empresas” são outros assuntos abordados no JdN.

    O jornal O Diabo chama à primeira página entrevista ao professor universitário Paulo Morais na qual diz: “Temo que se venha a institucionalizar, pela via política, o ‘Bloco Central’ de interesses que já domina o país”.

    O Diabo destaca ainda declarações de D. António Marcelino, Bispo Emérito de Aveiro, sobre à Lei do Divórcio.

    Problemas no plantel do Sporting, envolvendo os jogadores Miguel Veloso, Yannick e Vukcevic, estão hoje na capa dos matutinos desportivos.

    “Veloso desafia Bento”, anuncia o Record, referindo que o jogador sportinguista “não quer actuar mais a lateral-esquerdo” e por isso desafiou o técnico Paulo Bento.

    O treinador, refere ainda o jornal, reagiu e castigou o jogador, que tem à espreita a Fiorentina, indica ainda o Record, que anuncia também o interesse do Estrela Vermelha no montenegrino Vukcevic, que está em pública disputa com Paulo Bento.

    O matutino destaca ainda que o Benfica está “à frente dos rivais 100 jogos depois” e cita Cardozo na recordação do golo que deu a vitória “encarnada” no jogo com a Naval: “disse ao Nuno que a bola era minha”.

    “Vuk quer ser recuperado e… jogar!”, revela O Jogo, citando declarações do empresário do montenegrino ao jornal, contrariando afirmações recentes de Paulo Bento, que disse que o jogador não quer pura e simplesmente jogar….

    O jornal destaca a eleição de Cristiano Ronaldo como melhor jogador do ano, numa votação feita pelos 57 mil inscritos na FIFPRO, organismo que reúne os jogadores profissionais de futebol.

    “É fantástico!”, reagiu o avançado português ao serviço do Manchester United, citado pelo jornal.

    A Bola dedica a capa ao Benfica e a Luisão, o central brasileiro que domingo marcou o primeiro golo das “águias”, destacando a afirmação: “força dos adeptos ajuda-nos a ganhar”.

    Ainda sobre o clube da Luz, o jornal refere que o guarda-redes Quim vai disputar em Guimarães o 300º jogo na Liga e logo “contra o treinador que o lançou”, Manuel Cajuda.

    No cimo da página, o matutino destaca a situação no Sporting, anunciando “as razões da não convocação de Yannick e Miguel Veloso”.

    De acordo com o jornal, o “empresário dos jogadores reuniu-se com a SAD e Paulo Bento terá considerado pressão intolerável”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.