Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO   Nacional   25 de Out de 2008, 09:51

As investigações à empresa que gere os bairros sociais de Lisboa, a posição dos bancos portugueses quanto ao aval do Estado e o "caso Joana" dominam os destaques da imprensa de hoje.
"Gestores com crédito de 10 mil euros/mês", escreve o Correio da Manhã (CM) em manchete, sublinhando que o Ministério Público acusa administradores da empresa que gere os bairros sociais (Gebalis) de "usarem cartão de crédito para progressão política".

    O CM puxa ainda para a capa a garantia pública de 20 mil milhões à banca com o título "Bancos usam aval do Estado".

    A posição do advogado de inspectores da PJ envolvidos num processo de maus tratos à mãe de Joana, a menina morta há quatro anos no Algarve, que sexta-feira afirmou que as fotos usadas como prova pela acusação "são manipuláveis", merece igualmente chamada de primeira página no CM.

    O assunto é também destacado na capa do Jornal de Notícias (JN), que mostra uma foto do mesmo advogado, que terá afirmado que as denúncias de agressão feitas pela mãe de Joana "são uma idiotice".

    O JN destaca em manchete "Bancos combinam recurso ao Estado", explicando que os cinco maiores bancos portugueses "admitem utilizar a garantia pública de 20 mil milhões de euros".

    Outro dos assuntos de destaque no JN é o encerramento pela Segurança Social de 75 lares desde Janeiro.

    "Severa, persistente, profunda", escreve o Público em manchete a propósito da crise económica, chamando a atenção para os alertas da OCDE e para o anúncio de milhares de despedimentos por parte da indústria automóvel europeia.

    O Público chama ainda para a capa na edição de hoje o leilão das cartas privadas de Marcello Caetano.

    Já o Diário de Notícias (DN) publica hoje uma entrevista com o primeiro-ministro, José Sócrates, que a propósito das garantias dadas pelo Estado à banca afirma "Vamos assegurar que o dinheiro chega às empresas e às famílias".

    "Partidos vão ter campanhas fiscalizadas", "Bolsa portuguesa perdeu 54% desde o início do ano" e "Vacina do colo do útero avança segunda" são outros títulos destacados pelo DN.

    O 24 Horas puxa para manchete o caso do homem que espancou três polícias, que afirma ter agido "em legítima defesa", alegando que foi "provocado e insultado".

    O semanário Sol chama hoje para manchete o terminal de contentores de Alcântara, escrevendo que o Tribunal de Contas segue "com toda a atenção" o dossier do contrato de alargamento desta infra-estrutura, feito sem concurso público.

    "Terminal de Alcântara na mira do T. Contas", diz a manchete do Sol, que chama ainda para a capa o veto de Cavaco Silva quanto ao Estatuto dos Açores com o título: "Cavaco veta mas PS não desiste e afronta Presidente".

    Já o Expresso escreve hoje em manchete que "Ninguém sabe quem mexeu no Orçamento", a propósito das alterações à lei do financiamento dos partidos.

    "Polícia perdeu autoridade nas ruas", escreve ainda o semanário, que publica hoje uma entrevista com o novo secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, Mário Mendes.

    Na imprensa desportiva o maior destaque é dado ao avançado do Sporting Liedson, que admite terminar a carreira em Alvalade.

    "Sou feliz no Sporting", titula o Record, enquanto O Jogo escreve em manchete "Quero chegar aos 1.590 golos", frase que aparece por cima de uma foto de Liedson, que passou a figurar no museu do clube.

    Já o jornal A Bola destaca os cinco anos do novo Estádio da Luz e publica uma foto do avançado do Benfica Nuno Gomes escrevendo em manchete "O melhor Nuno está de volta".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.