Rede Cultura 2027 lança plataforma e aplicação para ligar agentes culturais e público


 

Lusa/Ao online   Cultura e Social   16 de Mar de 2019, 18:20

A Rede Cultura 2027 vai lançar uma plataforma na Internet no final de abril e uma aplicação interativa em 01 de junho, anunciou este sábado a direção de projeto, em Alcobaça, num encontro com agentes culturais.

“A plataforma reunirá informação sobre a programação cultural dos 26 municípios [que apoiam a candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura 2027]” e “a aplicação será uma ferramenta mais interativa com o público”, disse hoje à Lusa Paulo Lameiro, da direção de projeto da Rede Cultura 2027.

Com lançamentos previstos, respetivamente, para o final de abril e 01 de junho, as duas ferramentas “estarão em teste até outubro e serão abertas ao público no final do ano”, acrescentou o mesmo responsável.

O anúncio foi hoje feito em Alcobaça, no âmbito do primeiro encontro “entre gentes e agentes da Cultura”, promovido pela rede sob o título genérico 'Prelúdio de ideias em 9 andamentos'.

Os encontros descentralizados terão como palco vários concelhos do território da rede que integra 26 municípios que, no dia 22 de fevereiro assinaram, em Leiria, o compromisso de integração no projeto que promove a candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura em 2027.

“Em cada sessão será feita uma reflexão sobre as várias temáticas em torno da cultura”, disse Paulo Lameiro à Lusa.

Alcobaça, “pela sua centralidade no território e pela importância de muitas das suas iniciativas culturais” foi a escolha para o arranque dos encontros que hoje debatem "A programação de artistas e agentes: Entre os projetos de autor e a dependência dos circuitos".

O segundo encontro irá realizar-se em Leiria, no dia 30 de março, tendo como tema “A Programação e o território: A cidade e a aldeia, o adro e a rua como palcos” e como convidados, entre outros, Luis Ferreira (Festival Bons Sons), Tiago Guedes (Materiais Diversos) e Madalena Vitorino (coreógrafa).

Até junho os encontros passarão por cidades como Torres Vedras (06 de abril), Caldas da Rainha (13 de abril), Figueiró dos Vinhos (04 de maio), Nazaré (01 de junho), Tomar (15 de junho) e Óbidos (22 de junho).

Em reflexão estarão temas como a arquitetura, artes plásticas, etnografia e folclore, literatura, audiovisuais, o património material e imaterial e as políticas culturais.

A Rede Cultura 2027 é constituída por todos os municípios das comunidades intermunicipais da Região de Leiria e do Oeste quatro municípios do Médio Tejo (Ourém, Alcanena, Torres Novas e Tomar), que apoiam a candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.