PSD quer receber propostas dos cidadãos sobre redução de despesas do Estado


 

Lusa / AO online   Nacional   3 de Out de 2010, 12:51

O PSD lança na segunda-feira uma página na Internet destinada a recolher sugestões dos cidadãos para reduzir as despesas de funcionamento dos serviços públicos, das quais algumas podem ser propostas na discussão sobre o próximo Orçamento do Estado.

O site – www.cortardespesa.com – é uma iniciativa do gabinete de estudos do PSD e pretende promover "um 'brainstorming' coletivo sobre a redução da despesa” do Estado, explicou à Lusa o presidente desta estrutura social democrata, José Manuel Canavarro.

“Queremos ouvir as pessoas, o funcionário do Estado, o colaborador duma empresa pública, o funcionário duma autarquia, o empresário que se relaciona com o Estado, o cidadão comum que procura serviços públicos, do estudante ao pensionista. Acreditamos que as pessoas podem dar ideias e definir ações importantes para que se possa fazer melhor com redução da despesa, sem prejudicar a qualidade do serviço prestado”, afirmou.

Segundo o responsável, as sugestões podem ser “com mais ou menos detalhe”, por exemplo referindo-se a um caso particular como um jardim de infância ou determinado serviço público, mas com “capacidade de escala e de generalização”.

“O funcionamento otimizado de um Estado com dificuldades financeiras toca a todos”, sustentou José Manuel Canavarro.

O gabinete de estudos do PSD compromete-se a analisar as propostas – em relação às quais garante “total confidencialidade e anonimato” – e elaborar uma síntese, que enviará depois ao Parlamento, para que seja promovida a sua discussão pública.

No entanto, na próxima discussão orçamental o PSD poderá já ser aproveitar aqueles contributos “que forem considerados os mais válidos e exequíveis”, adiantou.

O objetivo é, acrescentou José Manuel Canavarro, “ajudar o país a ter um Orçamento do Estado melhor e que incida sobre a componente da despesa pública”.

“O corte na despesa vai colocar-se este ano de forma muito acentuada, mas é algo que vai continuar a motivar os portugueses”, sustentou, garantindo que a recolha de propostas vai continuar após a discussão do próximo orçamento, até porque “pelo menos até 2013 vai ser precisa uma enorme atenção no modo como a despesa pública se faz”.

A página na Internet pretende ainda funcionar como “um instrumento de monitorização”.

“Continuaremos a comunicar com os portugueses para saber como decorre, em concreto em cada serviço, em cada empresa pública, a execução orçamental, avaliada pelos próprios cidadãos em termos de mudança de comportamentos, atitudes e procedimentos. Saber se nos serviços do Estado está a haver capacidade para fazer com qualidade gastando menos será um dos objetivos de ‘follow up’ desta iniciativa”, disse ainda.

O Governo tem até dia 15 para entregar a sua proposta de Orçamento do Estado para 2011.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.