Açoriano Oriental
Açores/Eleições
PSD convicto de que o povo compreende “importância democrática” da mudança

O líder do PSD/Açores manifestou-se convicto de que a população vai compreender a “importância democrática” da mudança, em alternativa a 24 anos de poder socialista, nas eleições legislativas regionais de 25 de outubro.

PSD convicto de que o povo compreende “importância democrática” da mudança

Autor: Lusa/AO Online

José Manuel Bolieiro declarou que “o povo, apesar da dificuldade de esclarecimento cívico de proximidade, há de compreender a importância democrática da mudança de políticas e da afirmação desta alternativa que o PSD é”.

O dirigente social-democrata falava aos jornalistas à saída do Tribunal de Ponta Delgada, onde entregou as listas de candidatos às eleições legislativas regionais de 25 de outubro pelos círculos eleitorais de São Miguel e da Compensação.

O presidente do PSD/Açores afirmou que, “em 44 anos de democracia nos Açores, nunca umas eleições para a Assembleia Legislativa Regional foram tão difíceis como estas”, devido à pandemia da covid-19, o que torna a tarefa “ainda mais difícil para os partidos da oposição, visto que fica mais complicado o período para o esclarecimento cívico das populações e, desde logo, o contacto de proximidade”.

Em todo o mundo, disse, os partidos que estão no poder num cenário de pandemia “estão obviamente em vantagem”, mas o povo “sabe perfeitamente distinguir a diferença entre a governação resultante da gestão da saúde pública [e] a importância de, na nova década, apresentar-se um governo e uma alternativa como é o caso do PSD/Açores”.

O PSD, acrescentou, é uma “alternativa para a governação de futuro, com políticas competentes e reformistas”.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.

Vasco Cordeiro, líder do PS/Açores e presidente do Governo Regional desde as legislativas regionais de 2012, após a saída de Carlos César, que esteve 16 anos no poder, apresenta-se de novo a votos para tentar um terceiro e último mandato como chefe do executivo.

As próximas eleições para o parlamento açoriano decorrem em 25 de outubro.

No mais recente ato eleitoral, para as legislativas nacionais de 2019, estavam recenseados e aptos a votar nos Açores 228.975 eleitores.

Nas anteriores legislativas açorianas, em 2016, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

O BE, com 3,6%, obteve dois mandatos, a coligação PCP/PEV, com 2,6%, um, e o PPM, com 0,93% dos votos expressos, também um.

Nas eleições regionais açorianas existem nove círculos eleitorais, um por cada ilha, mais um círculo regional de compensação que reúne os votos que não foram aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.