Açoriano Oriental
PSD/Açores propõe criação de apoio ao turismo nas casamatas da Serra do Cume

O PSD/Açores defendeu que as antigas casamatas da Serra do Cume, na ilha Terceira, propriedade da Força Aérea portuguesa, sem utilização desde a Guerra Fria, devem ser transformadas num centro de apoio a turistas.

article.title

Foto: PSD/A
Autor: Lusa/AO Online

“Esta instalação foi construída, supõe-se que pelos ingleses, aquando da sua presença na II Guerra Mundial. É constituída por vários níveis de construção subterrânea em que tem camaratas, tem salas de controle, tem diferentes níveis de espaço que não estão aproveitados e que nunca foram devidamente aproveitados”, adiantou o deputado Luís Rendeiro, numa conferência de imprensa, junto ao local, no concelho da Praia da Vitória.

Seladas há cerca de uma década, as antigas casamatas estão situadas junto a um dos miradouros mais procurados pelos turistas na ilha Terceira, por isso, os social-democratas propõe que sejam transformadas numa infraestrutura de apoio aos turistas e aos praticantes de modalidades desportivas, como parapente, caminhadas e BTT.

“A construção existe, tem um potencial fantástico e é uma questão de a região poder tomar posse da mesma e colocá-la ao seu próprio serviço”, salientou Luís Rendeiro, alegando que o executivo açoriano pode reivindicar a transferência da posse, ao abrigo do Estatuto Político-Administrativo dos Açores.

Segundo os deputados do PSD, as cinco casamatas de betão armado existentes na Serra do Cume, nunca chegaram a ser terminadas, nem utilizadas.

Construídas inicialmente pelos militares ingleses para segurança antiaérea, foram transferidas, aquando do Pacto de Varsóvia, em 1955, para a Força Aérea Portuguesa, que as deveria ter utilizado para abrigar uma estação de radar.

“Pelos relatos que temos já antigos, e tendo em conta que são instalações militares e que não há muita informação sobre instalações militares, o estado de degradação e abandono já era bastante adiantado. Vai requerer algum trabalho de melhoramento e de recuperação. Estamos a falar de uma instalação que já foi ruína antes de ter sido selada”, afirmou Luís Rendeiro.

Num projeto de resolução entregue na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, os deputados do PSD propõem que o executivo açoriano “proceda a todas as diligências junto do Estado português, de modo a garantir a transferência imediata, para o domínio público regional, dos terrenos e instalações abandonados e/ou em desuso pela Força Aérea Portuguesa, existentes no Alto da Serra do Cume, na ilha Terceira, de modo a que possam ser requalificados e reabilitados para efeitos turísticos, culturais e desportivos, pelas autoridades regionais”.

Os social-democratas defendem que as antigas instalações devem ser recuperadas, “pelo valor histórico, arquitetónico e militar que possuem”, sendo transformadas no “Centro de Visitação e Apoio Turístico ao Miradouro da Serra do Cume”.

O projeto de resolução recomenda igualmente “que se faça o levantamento de instalações semelhantes (militares ou outras) existentes em outras ilhas da região, de modo a que as mesmas possam também passar para o domínio público regional”, permitindo a sua requalificação “com os usos ou finalidades que se revelem mais adequadas”.

Luís Rendeiro deu como exemplo as casamatas do Pico Alto, na ilha de Santa Maria, e o Forte da Espalamaca, na ilha do Faial.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.