Proposta de fusão leva BPI a máximo histórico

 Proposta de fusão leva BPI a máximo histórico

 

Lusa / AO online   Economia   26 de Out de 2007, 11:42

O anúncio da proposta de fusão feito pelo BPI ao BCP levou esta sexta-feira os dois títulos a fortes valorizações em bolsa, tendo o BCP subido já mais de 10 por cento e o BPI tocado novo máximo histórico.

O banco liderado por Fernando Ulrich avançou um máximo de 6,91 por cento, para 6,96 euros, novo valor mais alto de sempre, enquanto o maior banco privado português somou 10,97 por cento, para 3,54 euros, máximo desde final de Agosto deste ano.

 Em termos de transacções, o BCP negociou até meio da sessão mais de 40 milhões de acções (montante idêntico ao total da sessão anterior) e o BPI transaccionou mais de 7 milhões.

O BPI anunciou quinta-feira que enviou ao conselho de administração executivo do BCP uma proposta de fusão dos dois bancos, a qual o banco liderado por Filipe Pinhal vai agora analisar, de acordo com o comunicado do BCP divulgado ao final de quinta-feira.

O BPI diz que a operação que se propõe é "a fusão do Banco Comercial Português, S.A. com o Banco BPI, S.A." e que a proposta "pressupõe (…) que seja formado um acordo entre os órgãos de administração dos dois bancos quanto ao projecto de fusão e, posteriormente, que esse projecto seja aprovado pelas assembleias gerais de accionistas dos mesmos Bancos".

O BPI oferece meia acção sua por cada acção do BCP na proposta de fusão por incorporação que fez chegar à administração do banco concorrente, tendo esta até 15 de Novembro para dizer se aceita.

Às 10:22 horas, as acções do BPI estavam a subir 3,07 por cento para 6,71 euros, e as do BCP avançavam 6,27 por cento para 3,39 euros.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.