PPM quer "conclusão urgente" da instalação da rede de radares meteorológicos nos Açores

PPM quer "conclusão urgente" da instalação da rede de radares meteorológicos nos Açores

 

Lusa/AO online   Regional   17 de Set de 2019, 14:46

O PPM entregou no parlamento dos Açores um projeto de resolução a recomendar ao Governo da República a conclusão urgente da instalação da rede de radares meteorológicos nos Açores, tendo como "meta temporal inultrapassável" a próxima legislatura (2019-2023).

No mesmo projeto de resolução, o deputado único do PPM no parlamento açoriano, Paulo Estêvão, propõe a realização de "um estudo técnico que identifique a melhor localização do radar que será instalado no grupo ocidental", nas ilhas das Flores e Corvo.

No projeto de resolução enviado às redações, o parlamentar monárquico aponta que "33 anos depois da conceção do projeto nacional de radares meteorológicos, os Açores constituem a única região do país que continua a não contar com estes importantes equipamentos" de previsão e vigilância meteorológica.

“Algo incompreensível tendo em conta a extrema vulnerabilidade das ilhas açorianas no contexto das alterações climáticas em curso”, lê-se no documento, lembrando o texto que “a recente aprovação do Programa Regional para as Alterações Climáticas (PRAC) tornou patente a imperiosa necessidade de dotar a Região Autónoma dos Açores de uma rede de radares meteorológicos que permita recolher dados detalhados e rigorosos dos sistemas meteorológicos que condicionam o estado do tempo no arquipélago”.

Além disso, “a rede açoriana de radares meteorológicos permitirá recolher uma enorme quantidade de dados fundamentais para o estudo das alterações climáticas em curso”, salienta o parlamentar.

Paulo Estêvão recorda que “o atual Governo tem vindo a anunciar “o propósito de concretizar a instalação da rede de radares meteorológicos na Região Autónoma dos Açores”, mas “a verdade é que o processo está a concretizar-se muito lentamente e que nenhum dos três radares meteorológicos ficará efetivamente instalado até ao término da atual legislatura”.

"É necessário dar um novo impulso ao projeto e dar-lhe o sentido de urgência que ele realmente tem. Por outro lado, fechada que está a decisão relacionada com a instalação em concreto dos radares meteorológicos nos Grupos Central e Oriental do nosso arquipélago, respetivamente na Terceira e em São Miguel, importa definir, de acordo com critérios técnicos sólidos, o local em que se deverá instalar o radar meteorológico que ficará localizado numa das duas ilhas do Grupo Ocidental", defende o projeto de resolução que deu entrada no parlamento açoriano.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.