Juros/Dívida

Portugal 'obrigado' a pedir ajuda se Irlanda activar Fundo de Estabilização


 

Lusa/AO online   Economia   15 de Nov de 2010, 17:22

No caso de a Irlanda vir a pedir o apoio do fundo europeu de estabilização financeira, Portugal terá também de o fazer porque os mercados tratam da mesma forma os dois países, defendeu esta segunda-feira, em Bruxelas, um alto funcionário europeu.
O governo irlandês e a Comissão Europeia negam que tenha havido qualquer pedido de ajuda de Dublin, apesar de várias notícias darem conta das pressões que estão a ser exercidas nesse sentido.

Fontes em Bruxelas que pediram para não ser identificadas explicaram que os mercados olham para Portugal e para a Irlanda da mesma maneira, sem levar em consideração a situação económica e financeira nos dois países.

O desequilíbrio na Irlanda tem a ver com a situação do sector bancário, altamente endividado, enquanto em Portugal não foram desfeitas as dúvidas quanto à estabilidade política necessária para cumprir os objectivos orçamentais traçados.

Os mercados financeiros querem, acima de tudo, que seja dada “credibilidade política” às medidas tomadas para diminuir o desequilíbrio orçamental e uma “determinação clara” que os objectivos definidos vão ser cumpridos, segundo a fonte.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.