Política

Portugal não se pode desperdiçar economia do mar

Portugal não se pode desperdiçar economia do mar

 

Lusa/AO online   Nacional   21 de Out de 2010, 11:21

O Presidente da República apelou esta quinta-feira ao apoio da economia do mar, sublinhando que apesar de não ser a solução para todos problemas, em “tempos de crise profunda” Portugal não se pode “dar ao luxo” de desperdiçar esse recurso.
“É importante abraçarmos novas causas, particularmente em momentos de crise como os que se vivem hoje. É vital desenvolvermos novas ideias de negócios, com vista a construir novas indústrias e serviços. O mar deve ser uma dessas ideias”, defendeu o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, na abertura da conferência “Portugal e o Mar, a nossa aposta no século XXI”, que se realiza em Cascais.

Retomando a ideia que o mar deve tornar-se uma “prioridade nacional” e que, a par de “causas tão importantes” como a educação ou a competitividade da economia, “devemos concentrar esforços nesta nova causa”, Cavaco Silva insistiu na necessidade de “tirar pleno partido do mar”, enquanto recurso natural e enquanto base de expansão da economia portuguesa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.