Orçamento da Universidade dos Açores aguarda negociações com Governo da República

Orçamento da Universidade dos Açores aguarda negociações com Governo da República

 

Lusa/AO Online   Regional   3 de Dez de 2013, 18:16

O presidente do Conselho Geral da Universidade dos Açores anunciou esta terça-feira que o orçamento da academia açoriana para 2014 só será aprovado após a conclusão do plano de recuperação financeira em negociações com o Ministério da Educação.

 

“A Secretaria de Estado do Ensino Superior está a ver esta questão como prioritária, urgente, mas nós necessitamos de decisões concretas que permitam avançar com este entrelaçado que é o plano e orçamento para 2014”, declarou Madruga da Costa aos jornalistas, após seis horas de reunião do Conselho Geral da academia açoriana, em Ponta Delgada.

Madruga da Costa referiu que as conversações decorrem entre a reitoria da Universidade dos Açores e a Secretaria de Estado do Ensino Superior que, por seu turno, vai diligenciar junto do Ministério das Finanças a viabilização do documento.

O responsável admitiu mesmo a hipótese de o plano de recuperação financeira, a celebrar com o Governo da República, contemplar a possibilidade de o Governo dos Açores passar a partilhar com o Ministério da Educação o seu orçamento.

“A Secretaria de Estado do Ensino Superior, por iniciativa própria poderá querer (não estou a dizer que quer) partilhar as responsabilidades financeiras com o Governo dos Açores, apesar de este último não estar muito recetivo a isto e o ter manifestado algumas vezes. Mas pode ser uma tentativa de repartir encargos”, especificou Madruga da Costa.

O reitor da Universidade dos Açores, Jorge Medeiros, confirmou que a academia açoriana necessita de 1,8 milhões de euros para fazer face às suas despesas correntes, valor que só poderá ser alcançado através do plano de recuperação financeira que está a ser negociado com a secretaria de Estado.

“Tomou-se por base este défice que está a ser ainda visto pela Secretaria de Estado do Ensino Superior. As negociações têm corrido muito bem. Quer o vice-reitor para a área administrativa, quer o nosso administrador têm mantido conversações com elementos daquela secretaria de Estado. Todas as dúvidas têm sido levantadas e pensa-se que, em princípio, se irá avançar com este plano”, declarou Jorge Medeiros.

Jorge Medeiros declarou, por outro lado, que “não há nada em concreto” que refira que o Governo da República pretenda que o Governo dos Açores partilhe os encargos financeiros com a academia açoriana.

A Universidade dos Açores está a negociar com o Ministério da Educação um plano de convergência para três anos com vista a garantir a sua sustentabilidade, face aos constrangimentos financeiros que enfrenta e que tiveram impacto na preparação do ano letivo.

O reitor da Universidade dos Açores reiterou, na sequência da reunião do Conselho Geral, que ao abrigo do plano de recuperação financeira terá que haver uma redução de 10% da massa salarial e um aumento de propinas, assegurando o Governo da República o défice da academia até 2015, na ordem dos 1,8 milhões de euros, a par da dívida existente, de dois milhões.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.