Imigração

Número de imigrantes em Portugal desceu ligeiramente em 2008


 

Lusa/AO online   Nacional   16 de Dez de 2010, 10:25

O número de imigrantes registados em Portugal desceu ligeiramente de 2007 para 2008, situando-se nos 443 mil, contra os anteriores 446 mil, indica um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económicos divulgado esta quinta-feira.
Segundo a análise geral sobre migração internacional de 2010, apresentada hoje em Lisboa, em 2008 chegaram 32 300 imigrantes a Portugal, registando-se um aumento do número de romenos, 16 por cento do fluxo migratório para Portugal.

Os números da OCDE indicam que 5300 romenos chegaram a Portugal em 2008, um número oito vezes superior ao registado nos três anos anteriores.

A seguir aos romenos, registaram-se, em 2008, 3500 entradas de cabo-verdianos, 3500 brasileiros e 2700 cidadãos do Reino Unido.

Do total de imigrantes em Portugal, os brasileiros continuam a ser os mais dominantes, com 24 por cento da população imigrante, seguidos dos cabo-verdianos (14,7 por cento) e dos ucranianos (11,8 por cento).

O número de vistos de permanência atribuídos a cidadãos de fora da União Europeia desceu de 21 082 em 2007 para 17 548 em 2008, atribuídos a brasileiros (20 por cento), cabo-verdianos (20 por cento), moldavos (12 por cento) e, em número crescente, chineses (4,1 por cento).

O número de estrangeiros que adquiriram nacionalidade portuguesa mais do que triplicou em 2008, de 6020 registados em 2007 para 22 408 em 2008, 27 por cento dos quais cabo-verdianos, 18 por cento brasileiros e 10 por cento moldavos.

A OCDE atribui esta subida à nova lei da nacionalidade que entrou em vigor no fim de 2006.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.