Transporte marítimo

Novo barco de passageiros entregue só em Jullho de 2008


 

Ana Carvalho Melo   Regional   19 de Nov de 2007, 20:15

O presidente dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo garantiu a entrega de um dos dois barcos de passageiros encomendados pelo Governo açoriano, até ao final de Julho de 2008, três meses depois do previsto no contrato.
Numa conferência de imprensa conjunta com o secretário regional da Economia, Navarro Machado adiantou que o atraso se deve, essencialmente, ao fabricante belga dos motores encomendados para a embarcação.

“A entrega dos motores estava prevista até ao final de Agosto deste ano, agora, na melhor das hipóteses, chegará em Janeiro”, afirmou Navarro Machado, alegando que há outros estaleiros navais com encomendas em atraso devido ao mesmo problema.

O primeiro navio a ficar concluído terá 97 metros de comprimento e capacidade para transportar entre o arquipélago 140 viaturas e 750 passageiros, enquanto o segundo barco de 70 metros poderá transportar 400 passageiros e 30 viaturas.

Para o secretário regional da Economia, “não há culpados” neste processo, alegando que todos os envolvidos estão “empenhados” em levar a bom porto um investimento superior a 50 milhões de euros.

“Atrasos de alguns meses, embora cause transtornos, são no final irrelevantes”, afirmou Duarte Ponte, ao assegurar que serão accionadas as penalizações previstas no contrato, no caso de se justificarem.

O governante explicou que as novas embarcações só deverão começar a servir os açorianos na operação marítima de 2009, dado que após a construção segue-se a certificação, processo que poderá levar algum tempo.

Neste âmbito, a operação 2008 será assegurada pelo “Ilha Azul”, da empresa Transmaçor, e pelo “Santorini”, da Helenic Seaways, uma vez que os contratos assinados já previam a opção de utilização dos navios por mais um ano, revelou.

Duarte Ponte referiu, ainda, que o segundo barco, destinado às ligações entre o Grupo Central, está ainda em fase de projecto, devido às alterações introduzidas para cumprir exigências de estabilidade.

Inicialmente o barco teria um comprimento de 60 metros, agora passará a ter 70 metros, mantendo a velocidade de 17 nós, indicou.

Duarte Ponte disse, ainda, que a promessa do Governo açoriano em 2005 de construir quatro novos barcos para o transporte marítimo de passageiros “não está esquecida”, e os outros dois barcos serão construídos para substituir os cruzeiros com mais de 20 anos, que ligam Faial, Pico e São Jorge.

Nos estaleiros navais de Viana do Castelo cerca de 480 trabalhadores estão envolvidos na construção do barco de 97 metros, tendo já montado quatro dos 26 mega blocos.

O director de Produção, Manuel Castro, adiantou à Lusa que o barco é montado por blocos, como se fosse um lego, e até ao final de Fevereiro deixará a plataforma de construção, seguindo para o mar para os acabamentos finais, que durarão aproximadamente quatro a cinco meses.

“É uma tarefa difícil que temos pela frente para cumprir os prazos, mas vamos fazer todos os possíveis”, afirmou Manuel Castro.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.