Eleições regionais

MPT apresenta queixa à CNE


 

Lusa/AO online   Regional   28 de Ago de 2008, 16:06

O Movimento Partido da Terra (MPT/Açores) apresentou uma queixa à Comissão Nacional de Eleições contra o PS/Açores, alegando que os socialistas estão a usar indevidamente símbolos regionais na pré-campanha para as eleições de Outubro.
   “Estamos perante uma ignóbil e maquiavélica utilização dos dinheiros públicos no favorecimento do partido que está no Governo”, afirmou o cabeça-de-lista do MPT pelos círculos eleitorais de São Miguel e regional de compensação, Manuel Moniz.

    Em conferência de imprensa, Manuel Moniz explicou que em causa estão “centenas de out-doors” de pré-campanha do PS espalhados pela região, nas últimas semanas, com uma família numa praia “empunhando uma bandeira dos Açores”.

    Além disso, o executivo açoriano anunciou que já está ser distribuído a todos os lares da Região um “Kit Autonómico”, criado pelo Governo dos Açores com o objectivo de promover, junto da população, um maior conhecimento dos símbolos regionais.

    O “kit” contém um livro com a explicação detalhada de todas as insígnias honoríficas açorianas, uma bandeira dos Açores, em pano, dois autocolantes com o pendão regional, um CD com o hino da Região e, ainda, uma carta do presidente do Governo Regional, Carlos César.

    Para o candidato do MPT, estas iniciativas constituem “uma manipulação sem precedente e que é, claramente, ofensiva do bom-nome das instituições, dos símbolos regionais e dos próprios açorianos, em geral”.

    Segundo Manuel Moniz, a campanha do PS “apropria-se dos símbolos regionais”, ao mesmo tempo que “coloca o Governo Regional a suportar com dinheiros públicos uma das partes desta estratégia promocional”.

    “É maquiavélico demais para poder passar impune”, salientou o candidato do MPT, ao anunciar, por isso, que já enviou um pedido de parecer à Comissão Nacional de Eleições.

    “Exigimos que o PS, usando alguma dignidade que ainda lhe possa restar, tenha o bom-senso de retirar, de imediato, todos esses out-doors”, reivindicou Manuel Moniz.

    Quanto ao “kit autonómico”, o candidato criticou o seu lançamento num período de pré-campanha eleitoral, doze anos depois do PS ter entrado para o Governo nos Açores.

    As eleições para o Parlamento açoriano, que vão escolher os 57 novos deputados, estão marcadas para 19 de Outubro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.