UE/Agricultura

Luís Paulo Alves discute preocupações dos açorianos com Dacian Ciolos

Luís Paulo Alves discute preocupações dos açorianos com Dacian Ciolos

 

Lusa / AO online   Regional   18 de Fev de 2010, 14:20

O eurodeputado socialista Luís Paulo Alves reuniu-se esta quinta-feira em Bruxelas com o novo comissário europeu da Agricultura, Dacian Ciolos, ao qual deu conta das "apreensões" dos açorianos relativamente ao fim das ajudas de mercado no sector do leite.
Luís Paulo Alves encontrou-se com o comissário romeno na qualidade de responsável do primeiro relatório da comissão de Agricultura do Parlamento Europeu a ser votado sobre as regras do Tratado de Lisboa, que conferiram à assembleia poderes de co-decisão em matérias como a política agrícola.

De acordo com o eurodeputado socialista, "foi uma reunião bastante positiva", a partir da qual prosseguirá o trabalho com o comissário "para concretizar soluções positivas a favor dos Açores".

Luís Paulo Alves indicou que "o comissário defendeu que se deve manter na UE um sistema que assegure determinada regulação de produção, que não seja um sistema puramente liberal, devendo por isso surgir um novo quadro que, embora mais orientado para o mercado, proteja também os rendimentos dos produtores agrícolas e a estabilidade dos preços alimentares".

O deputado disse ter defendido na reunião que, na passagem para esse novo quadro, haja a possibilidade de recurso a "medidas específicas, para que todo um sector do qual depende a dinâmica económica, a qualidade ambiental e a beleza paisagística, o modelo social e o ordenamento do território, possa continuar a prosperar nos Açores".

Já na semana passada, na sua primeira reunião enquanto novo comissário da Agricultura, no dia em que entrou em funções, o comissário Ciolos garantira à eurodeputada social-democrata Céu Patrão Neves que os mecanismos de intervenção no mercado, incluindo do leite, passarão de regra a excepção

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.