Angola

Linha de crédito de 500 milhões de euros para exportações


 

Lusa/AO Online   Internacional   5 de Nov de 2009, 11:11

Espanha disponibilizou uma linha de crédito de 500 milhões de euros para Angola, que tem como objectivo garantir o seguro de crédito à exportação.

Esta nova linha de crédito espanhola, depois de há cerca de um ano ter sido anunciada outra no valor de cerca de 600 milhões de euros, foi divulgada em comunicado, no âmbito da visita que a secretária de Estado do Comércio de Espanha, Silvia Iranzo, iniciou quarta-feira a Angola.

A visita de Sílvia Iranzo, que termina hoje, tem como objectivo reforçar as relações económicas e comerciais entre os dois países.

Os 500 milhões de euros desta linha de crédito espanhola vai ser gerida pela Companhia Espanhola de Seguro de Crédito à Exportação (CESCE), informa ainda o comunicado divulgado após uma reunião de Iranzo com o ministro das Finanças angolano, Severim de Morais.

Na agenda de Sílvia Irzan estiveram ainda encontros com o ministro da Economia, Manuel Nunes Júnior, e com o presidente da Agência Nacional de Investimento Privado (ANIP), Aguinaldo Jaime.

A abertura de uma ligação aérea entre Luanda e Madrid é um dos passos que Sílvia Iranzo pretende ver os dois países a dar em breve, e, para isso, adiantou, estão a ser criadas as “condições necessárias”.

O objectivo da abertura de uma ligação aérea entre as duas capitais, bem como a assinatura para breve de um acordo de protecção recíproca do investimento, são considerados essenciais por Iranzo para o estreitamento das relações bilaterais, tanto comerciais, como na cooperação.

Em 2008, Angola exportou para Espanha produtos no valor de 1221 milhões de euros e tornou-se o terceiro maior fornecedor da África subsaariana, depois da África do Sul e da Nigéria.

Além de petróleo, a Espanha importa de Angola pescado e minérios, enquanto Angola importa produtos perecíveis, equipamentos e bens industriais, segundo o Governo de Luanda.

Com a queda de produção de petróleo na Nigéria, devido à violência da guerrilha na região do Delta do Níger, Angola tornou-se no ano passado o maior produtor de petróleo em África, devido ao desenvolvimento que este sector tem vivido desde o final guerra civil, em 2002.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.