Jussara, Karla e Flávia: reforço cirúrgico para alcançar vitória

Jussara, Karla e Flávia: reforço cirúrgico para alcançar vitória

 

Arthur Melo   Outras modalidades   21 de Set de 2007, 14:15

Uma cuidada e longa prospecção terminou com a contratação, quase em simultâneo, de Jussara Rocha, Karla Urbinato e Flávia Costa. O reforço da equipa feminina do Clube K visa a obtenção de uma melhor classificação na Divisão A1

 

 

A equipa do Clube K, que vai participar pelo segundo ano consecutivo na Divisão A1, reforçou-se com três atletas por forma a melhorar o oitavo lugar obtido na época de estreia no escalão maior do voleibol feminino em Portugal.

O reforço da equipa foi cirúrgico, com a direcção e equipa técnica a recrutarem atletas para as posições que, na última época, foram as que mais dores de cabeça causaram ao treinador Nelson Reis.

Assim, Karla Urbinato, 22 anos, é a líbero da equipa, com a responsabilidade de dar consistência defensiva à equipa. Uma tarefa que a jogadora recrutada ao América espera “com o meu trabalho, corresponder às expectativas que em mim depositam”, começa por afirmar, complementando de imediato que a sua vinda foi “para ajudar o clube” a atingir os seus objectivos. “Todas estão prontas para dar o seu melhor e tentar fazer melhor do que no ano passado”, sublinhou.

Ajudar o Clube K a alcançar uma melhor classificação - e prestação - no campeonato é, por sinal, objectivo partilhado pela central Jussara Rocha (22 anos) e a atacante de zona 4 Flávia Costa (27 anos). Quase em uníssono afirmam que pretendem “ser mais uma para ajudar a equipa” num campeonato que, mais uma vez e a uma só voz, classificam como “muito forte e exigente”.

Contudo, e como faz questão de frisar Flávia Costa, nesta altura “ainda é muito cedo para se falar porque cada campeonato é diferente” e o conhecimento sobre a realidade da prova é muito escassa.

Apesar de no último ano ter jogado parte da temporada em Espanha, Jussara Rocha apenas sabe da Divisão A1 “aquilo que a Ana Silva me contou”, preferindo “esperar pelo início da prova” para, então, produzir um comentário sustentado.

No entanto, e quase em simultâneo, afirmam que “a equipa - do Clube K - é muito boa e tem potencial”, complementa a nova central do conjunto orientado por Nelson Reis.

 

 

 

 

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.