Legislativas regionais

Jardim saúda vitória de Carlos César


 

Lusa/AOonline   Regional   20 de Out de 2008, 15:04

O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, saudou a vitória do socialista Carlos César nas eleições legislativas regionais dos Açores, mas manifestou preocupação pelo alto índice de abstenção, superior a 53 por cento.
“Ganhar com 20 pontos de diferença em relação ao segundo partido mais votado é sempre um bom resultado ainda que não tenha sido uma vitória retumbante como toda a gente esperava”, disse Alberto João Jardim à margem da cerimónia de entrega de bolsas de estudo da Fundação Social Democrata a 400 estudantes do Ensino Superior.

    O presidente do Governo Regional lembrou que com os “apoios que os Açores tiveram, todo o dinheiro que pôde dispor, algum dele à custa da Madeira, esperava-se um resultado mais substancial pois é preciso não esquecer que o partido que ganhou - e ganhou bem - não atinge os 50 por cento dos votos”.

    “O que me preocupa são os 53 por cento de abstenção, numa eleições regionais que vão decidir os órgãos de governo próprio dos Açores, que de certo modo têm a ver com a evolução da autonomia política, e mais de metade das pessoas não vão votar, deixam-se ficar num conformismo, numa apatia, numa passividade trágica, isto é que é extremamente preocupante para o futuro da autonomia dos Açores”, sustentou.

    Para Alberto João Jardim, a apatia política resulta de uma estratégia que diz discordar: “é desenvolver uma política no estilo do politicamente correcto, do bom comportamento para não desagradar a Lisboa”.

    “Essa política está absolutamente errada e fere a própria autonomia”, declarou.

    Alberto João Jardim manifestou igualmente a sua solidariedade para com o dirigente demissionário do PSD Açores, Costa Neves, e lamentou a sua retirada da política activa.

    A Fundação Social Democrática distribuiu hoje 400 bolsas a estudantes do Ensino Superior, ocasião aproveitada pelo líder do PSD da Madeira para transmitir aos jovens que no decurso do mandato do Governo da República da responsabilidade do PS “a Madeira vai receber menos 500 milhões de euros do que recebia com a anterior Lei de Finanças Regionais”.

    “É uma partida que é feita ao povo madeirense”, realçou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.