Homem barricado em restaurante no Pinhal Novo foi morto pela GNR

Homem barricado em restaurante no Pinhal Novo foi morto pela GNR

 

Lusa / AO online   Nacional   24 de Nov de 2013, 11:29

O indivíduo estrangeiro que esteve barricado cerca de sete horas num restaurante no Pinhal Novo matou um militar da GNR e feriu seis pessoas, tendo sido morto numa operação tático-policial às 05:17, informaram as autoridades.

 

De acordo com o porta-voz da GNR no local, o tenente-coronel Jorge Goulão, o sequestrador fez deflagrar alguns engenhos explosivos, matou um cão das brigadas cinotécnicas e feriu outro antes de ser abatido na operação policial.

O militar da GNR que foi a única vítima mortal deste incidente, a par do sequestrador, terá sido baleado cerca das 22:00, quando se iniciou esta ocorrência.

De acordo com a GNR, o sequestrador terá entrado normalmente no restaurante “O Refúgio”, onde terá feito algum consumo e só depois terá exigido algum dinheiro e tentado fazer alguns reféns.

De acordo com o tenente-coronel Jorge Goulão, o sequestrador terá recusado a rendição ao longo de mais de seis horas de negociações, pelo que acabou por ser necessária a intervenção tático-policial.

Entre os seis feridos, quatro são militares da GNR, dos quais apenas um permanece internado no hospital de São Bernardo, em Setúbal, tendo os restantes três tido já alta, e outros dois são civis, que terão sofrido apenas ferimentos ligeiros.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.