Luta centrada na Praia da Vitória

Greve nos portos açorianos


 

A União/AO online   Regional   5 de Dez de 2007, 11:18

Os trabalhadores das Administrações Portuárias do portos das ilhas de São Miguel e Santa Maria (APISM) e dos portos da Terceira e Graciosa (APTG) anunciaram que durante esta semana estão em greve ao serviço extraordinário.
    Segundo a Direcção do Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Administrações e Juntas Portuárias (SNTAJP), os problemas laborais estão sedeados no Porto Comercial da Praia da Vitória e têm origem nos vogais da APTG, contudo, “os funcionários de S. Miguel estão solidários com esta luta”.
Fernando Oliveira, da direcção do SNTAJP, alega que existem pelo menos quatro trabalhadores no Porto da Praia da Vitória que estão impedidos de integrarem “os sistemas de trabalho”.
O sindicato acusa mesmo o vogal, Luís Dutra, de exigir tarefas à margem da Lei e “de ter suspenso de funções, ilegalmente, por tempo indeterminado um funcionário. O sindicato quer, para já, o “levantamento imediato dos castigos arbitrários aplicados aos trabalhadores”, caso contrário “todos os funcionários passarão a cumprir apenas o horário de trabalho das 08h00 às 17h00, recusando inclusivamente prestar todo e qualquer trabalho suplementar aos sábados e domingos” – refere carta enviada ao director regional do Transportes e ao secretário regional da Economia.
Os sindicalistas asseguram que na passada segunda-feira “ficaram dois navios por descarregar no porto de Ponta Delgada” e ameaçam manter esta greve ao trabalho extraordinário até ao final da semana. “No final da semana vamos fazer um balanço desta jornada de luta, porém, a hipótese de uma paralisação total de dois dias não está colocada de parte” – avisa Fernando Oliveira. A direcção sindical alerta ainda que os funcionários “passarão a exercer só e apenas as funções a que por Lei estão obrigados” e que as consequências desta medida não podem ser atribuídas ao sindicato.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.