Governo reduz tropas no Afeganistão


 

Lusa / AO online   Nacional   31 de Out de 2007, 18:52

O ministro da Defesa Nacional anunciou quarta-feira uma redução, a partir de Agosto de 2008, do contingente português no Afeganistão, onde ficarão um avião C-130 e uma equipa de 15 militares que dará formação ao exército afegão.
O anúncio foi feito por Nuno Severiano Teixeira numa reunião da comissão parlamentar de Defesa, hoje à tarde, em que fez um balanço das missões militares no estrangeiro, anunciando que se mantêm sem alterações no Kosovo e no Líbano.
Portugal tem actualmente 162 militares no Afeganistão, a segunda missão mais numerosa de todas as forças nacionais destacadas depois do Kosovo (298).
Até final do ano, irão manter-se no Afeganistão com tropas pára-quedistas e de apoio de serviços, assim como uma equipa de controlo aéreo táctico da Força Aérea.
Em declarações aos jornalistas, Nuno Severiano Teixeira afirmou que esta alteração de tipo de forças resulta "da evolução da situação" e da "tendência das necessidades" da NATO - formação do exército afegão e o transporte aéreo.
O ministro afirmou que esta mudança nas forças portuguesas resulta dos "princípios de rotação e das necessidades" da Aliança Atlântica, que chefia uma força multinacional no Afeganistão - a ISAF.
Esses princípios permite aos "Estados que tenham tido maior empenhamento em zonas de maior dificuldade, como é o caso de Portugal, possam fazer uma mudança das suas tropas", afirmou.
O ministro não exclui que Portugal volte a enviar mais tropas para o Afeganistão, afirmando que "nada está excluído".
O Governo garante ainda a compra de material necessário à protecção dos militares portugueses, como inibidores de frequência e viaturas blindadas.
Para o ministro, esta redução não é motivada por uma questão financeira, garantindo que "os custos estão assegurados para esta solução" no Orçamento de Estado do próximo ano.
No orçamento estão previstos 58 milhões de euros para as missões militares no estrangeiro, a mesma verba prevista para 2007.
As forças armadas portuguesas têm actualmente mais de 650 militares em missões externas, sendo o contingente mais numeroso o do Kosovo (298), seguindo-se o Afeganistão (162) e Líbano (142).
Segundo dados do Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA), missões mais pequenas estão também em Timor (4), Bósnia-Herzegovina (14), Iraque (9), Sudão (1) e República Democrática do Congo (2).
Desde hoje, e nas próximas seis semanas, cerca de 40 militares da Força Aérea estão a assegurar o policiamento aéreo nos três países báltico - Letónia, Estónia e Lituânia.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.