Governo dos Açores queixa-se à ANACOM da qualidade da rede móvel nas ilhas

Governo dos Açores queixa-se à ANACOM da qualidade da rede móvel nas ilhas

 

Lusa/AO Online   Regional   24 de Set de 2019, 16:32

O Governo dos Açores está insatisfeito com a cobertura da rede de telemóvel em algumas ilhas e fez chegar o seu desagrado à Autoridade Nacional de Comunicações - ANACOM, que reconheceu a reduzida cobertura em algumas zonas.

"O Governo Regional tem tomado diversas medidas no sentido de ver melhoradas as taxas de cobertura nas nove ilhas dos Açores, quer junto das operadoras de comunicações, quer junto da ANACOM, como entidade reguladora", esclarece o executivo, em resposta a um requerimento dos deputados do PSD eleitos pelo Pico, que se queixam da deficiente cobertura das redes móveis naquela ilha.

No mesmo ofício, que agora deu entrada nos serviços da Assembleia Legislativa dos Açores, o Governo lembra que a cobertura das telecomunicações não é um tema que dependa diretamente de "orientações" ou "imposições" da região, mas sim do regulador nacional, a quem a região já fez chegar as suas queixas.

"Solicitou-se à ANACOM que sensibilizasse os operadores para a necessidade de melhoria e reforço da cobertura de rede de comunicações móveis na Região, tendo em vista garantir o acesso a essas redes em todo o arquipélago", adiantou ainda o executivo na comunicação feita ao parlamento regional.

Em resposta ao ofício do Governo, a ANACOM admite a existência de zonas com fraca cobertura de rede no arquipélago, que resultam, em parte, "das próprias características do serviço", mas também da "orografia" da região, que por vezes provoca uma "perda da qualidade" do sinal.

"A ANACOM reconhece que continuam a existir localidades e freguesias com níveis de cobertura móvel reduzidos, que afetam a qualidade das comunicações eletrónicas ou mesmo a sua realização, com prejuízos para as populações", pode ler-se na carta da Autoridade Nacional de Comunicações.

Para tentar ultrapassar estas falhas, a ANACOM adianta que está a efetuar um conjunto de "esforços", que passam por monitorizar os níveis de cobertura da rede, e que também tem estado a sensibilizar as operadoras para melhorarem o seu serviço nas ilhas.

Esta troca de correspondência foi agora revelada pelo Governo Regional, na sequência de um requerimento entregue no parlamento pelos deputados Marco Costa e Jorge Jorge, do PSD, que denunciam a fraca cobertura das redes móveis na ilha do Pico.

"A ilha do Pico encontra-se insuficientemente servida de infraestruturas de telecomunicações. É exemplo disso o sinal da rede de telemóvel que é inexistente nas partes altas e interior da ilha, por onde circulam todos os dias, imensos agricultores, população residente, a que, no verão, se somam os inúmeros carros turísticos", referem os parlamentares sociais-democratas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.