Gorbachov regressa à ribalta política


 

Lusa/AOonline   Internacional   21 de Out de 2007, 11:39

Mikhail Gorbachov, o último líder da União Soviética (URSS), foi eleito máximo responsável da União Social-Democrata, por si fundada, com o objectivo confesso de levar os princípios da democracia à Rússia.

 Gorbachov, 76 anos, declarou perante cerca de duas centenas de delegados o seu empenhamento em “libertar o país das forças extremistas” e promover os valores do liberalismo.

    Este é o segundo partido político chefiado por Gorbachov nos últimos três anos e, segundo os analistas, será improvável que seduza os liberais russos, muito divididos.

    Acresce que Gorbachov é mal visto pelos russos, que o culpam abertamente pela degradação económica e social decorrente da implosão da URSS, apesar de no estrangeiro ser admirado sobretudo por ter acabo com a Guerra-Fria.

    Em 2001, Gorbachov criou o Partido Social-Democrata da Rússia mas, passados três anos, apresentou a demissão da sua liderança. Esta força política acabaria por se dissolver.

    Gorbachov raramente tem criticado o Presidente Vladimir Putin embora, recentemente, expressasse preocupação pelo estado da democracia na Rússia.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.