Liga Portuguesa

FC Porto de regresso às vitórias na Liga

FC Porto de regresso às vitórias na Liga

 

LUSA/AO   Futebol   15 de Nov de 2008, 19:32

Um FC Porto consistente regressou às vitórias na Liga portuguesa de futebol, com 2-0 sobre um amorfo Vitória de Guimarães, num desafio da oitava jornada com sentido praticamente único

Lisandro López (66 minutos) e Farias (88) materializaram em golo o domínio azul e branco, perante um adversário pouco ambicioso, que se limitou a segurar o nulo e depois revelou ausência de capacidade para reagir à desvantagem, nem sequer incomodando Helton.

O período "negro" dos dragões parece definitivamente ultrapassado e a equipa, bem mais confiante, prepara-se para galgar alguns lugares desde o impróprio oitavo lugar em que se encontra, enquanto o adversário, longe da equipa competitiva da época passada, já caiu, provisoriamente, para o 11º posto.

Jesualdo Ferreira cumpriu o 100º desafio à frente do FC Porto com o 50º triunfo, enquanto Lisandro López chegou à meia centena de golos pelos portistas.

Os campeões nacionais precisaram de apenas 28 segundos para ameaçar, mas Nilson desviou para canto o disparo de Sapunaru: 42 segundos depois, Lisandro López, à meia volta na área, acertou no guarda-redes.

Pouco ambiciosos, os minhotos preocupavam-se mais em afastar o perigo da sua baliza, enquanto os "dragões" tentaram o golo com remates de fora da área, por Lisandro (16 e 30 minutos), Tarik (37) e Raul Meireles (39).

No mais belo lance da partida, Lucho (31 minutos) galgou bastantes metros e desmarcou Rodriguez, mas Nilson opôs-se muito bem e cedeu canto - na sequencia do mesmo, Lisandro fez um segundo desvio na pequena área, mas a bola saiu por cima, para incredulidade do avançado argentino.

A equipa de Manuel Cajuda só perto do intervalo pediu atenção a Helton, mas João Alves (42 minutos) e Momha (45) nem estiveram sequer perto de acertar na baliza.

Lisonjeados com o nulo, os vitorianos subiram no terreno na etapa complementar, mas nem assim criaram perigo, perante um adversário agora menos inspirado e incisivo.

A emoção andava longe das balizas e só chegou com o golo azul e branco: em lance de insistência, após um canto, aos 66 minutos, Raul Meireles cruzou para a cabeça de Lisandro, que fez o terceiro da época, 50º pelos portistas, dedicando-o com um coração aos adeptos.

Os anfitriões voltaram, então, a imprimir mais velocidade e Nilson passou por situações de apuro, pagando a atitude de uma equipa presa à atitude defensiva com que se apresentou no Dragão, sem capacidade para ameaçar.

Já perto do fim, Lisandro isolou o compatriota Farias, que teve todo o tempo para bater Nilson e colocar mais justiça ao resultado.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.