EUA podem adiar activação de escudo anti-mísseis na Europa

EUA podem adiar activação de escudo anti-mísseis na Europa

 

Lusa / AO online   Internacional   23 de Out de 2007, 15:23

Os Estados Unidos podem adiar a activação das suas instalações de defesa anti-mísseis na Europa até haver “prova definitiva” de uma ameaça do Irão, declarou hoje o secretário da Defesa norte-americano, Robert Gates.
Numa conferência de imprensa após um encontro com o primeiro-ministro checo Mirek Topolanek, em Praga, Gates adiantou que isto representava uma proposta aos russos - que se opõem fortemente à instalação do escudo anti-mísseis dos Estados Unidos na Europa -, que terá ainda que ser trabalhada em pormenor.

“Poderíamos relacionar a activação das instalações na Polónia e na República Checa com uma prova definitiva da ameaça, como ensaios de mísseis iranianos”, disse Gates, acompanhado por Topolanek.

Os Estados Unidos pretendem construir uma base de intercepção de mísseis na Polónia e uma base de radares na República Checa, mas os pormenores não foram ainda negociados.

“Não desenvolvemos totalmente esta proposta, mas a ideia era que prosseguiríamos as negociações, concluiríamos as negociações e construiríamos as instalações. Mas poderíamos adiar a sua activação até haver prova concreta da ameaça do Irão”, referiu Gates.

Funcionários norte-americanos disseram que a proposta de relacionar a activação do escudo anti-mísseis na Europa com provas da ameaça iraniana foi apresentada no início deste mês à Rússia por Gates e pela secretária de Estado Condoleezza Rice.

Contudo, as declarações de Gates em Praga foram as mais específicas até agora sobre a questão.

Gates descreveu uma outra proposta aos russos, que poderia implicar a permissão de uma presença russa nas instalações norte-americanas do escudo anti-mísseis, incluindo as bases na Europa.

Adiantou que as propostas foram apresentadas aos russos com o objectivo de tornar transparente para Moscovo como operam as instalações.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.