Doenças mentais afectam crianças da UE


 

Lusa/Ao On line   Nacional   9 de Out de 2009, 06:27

Entre 10 e 20 por cento das crianças europeias têm algum problema de saúde mental e um quinto delas terá uma perturbação psiquiátrica, segundo dados da Organização Mundial de Saúde.

A nível mundial, apenas uma pequena percentagem das crianças com diagnóstico psiquiátrico são tratadas, disse à Lusa a pedopsiquiatra Cristina Marques, da Coordenação Nacional para a Saúde Mental, a propósito do Dia Mundial da Saúde Mental, que se assinala sábado.

Dados europeus referem ainda que 90 por cento das crianças em idade escolar que têm algum tipo de distúrbio apresentam uma perturbação emocional (ansiedade ou depressão) ou uma perturbação do comportamento (hiperactividade, impulsividade e agressividade).

“As perturbações do comportamento têm uma prevalência bastante elevada. Alguns estudos apontam para sete por cento na população geral, sendo que a prevalência é maior nos rapazes”, adiantou a médica.

As perturbações de ansiedade também têm uma prevalência elevada, com 2,4 por cento para todos os grupos etários.

Já as perturbações emocionais graves, que incluem a ansiedade e a depressão, têm uma prevalência de 6,8 por cento e formam “o grande bolo das doenças mentais”.

Em Portugal não existe um grande estudo epidemiológico sobre a prevalência das doenças mentais na população portuguesa.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.