Furacão Katrina

Do fracasso de Bush ao compromisso de Obama


 

Lusa/AO Online   Internacional   28 de Ago de 2010, 10:16

A presença do Presidente Barack Obama é o fator mais significativo das cerimónias que assinalam no domingo, em Nova Orleães, o 5º. aniversário do Katrina, o devastador furação que quase submergiu a grande metrópole.

Após ter sido confrontado com o “seu Katrina”, o pior desastre ecológico da história dos Estados Unidos após a explosão, em 20 de abril, da plataforma petrolífera da BP ao largo do estado do Luisiana, os responsáveis da Casa Branca têm insistido na “determinação” do Presidente em “servir as necessidades dos habitantes da costa do Golfo”.

A região tem sido martirizada nos últimos cinco anos, e desde o desastre ecológico de abril já motivou cinco visitas de Obama à região (sobretudo para avaliar os esforços de contenção do derrame de crude), incluindo um curto período de férias.

A sexta deslocação às costas do Golfo desde maio é justificada pelo compromisso de Obama em apoiar as populações do Golfo no processo de recuperação e a presença em Nova Orleães, acompanhado por vários membros do seu gabinete, como a “comprovação desse apoio”.

A Casa Branca referiu que, desde a tomada de posse em 20 de janeiro de 2009, a administração Obama eliminou os obstáculos burocráticos que estavam a comprometer a ajuda à reconstrução da zona de Nova Orleães e anunciou ter desbloqueado 2,42 mil milhões de dólares (1,9 mil milhões de euros) para a recuperação do Luisiana e Mississípi.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.