Desmantelada última bomba nuclear da Guerra Fria


 

Lusa/AO Online   Internacional   26 de Out de 2011, 07:44

 A última bomba nuclear americana, 600 vezes mais potente que a bomba atómica lançada sobre Hiroshima, foi desmantelada terça-feira, numa operação considera um marco da vontade de Barack Obama eliminar o mundo de armas nucleares.

Os trabalhos de desmantelamento do engenho decorreram no Texas onde funcionários separaram os 136 quilogramas de explosivos no interior do material nuclear especial - urânio - conhecido como o "pit".

A execução do desmantelamento foi feita longe dos olhares do público, mas os explosivos de uma bomba desmantelada anteriormente foram detonados numa ação a que assistiram jornalistas numa zona de segurança.

O vice-Secretário da Energia, Daniel Poneman, considerou o desmantelamento um marco histórico no programa de retirada de armas nucleares, que termina um ano antes do previsto.

Depois de ser colocada ao serviço em 1962, quando as tensões da Guerra Fria atingiram o seu pico com a crise dos mísseis cubanos, a B53 pesava 4.500 quilogramas e tinha o tamanho de uma pequena carrinha.

Muitas das bombas foram desmontadas em 1980, mas um número ainda importante foi mantido no arsenal dos Estados Unidos até serem retirados em 1997.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.