1º de Dezembro

D. Duarte diz que Portugal "está doente e maltratado"

D. Duarte diz que Portugal "está doente e maltratado"

 

Lusa / AO online   Nacional   1 de Dez de 2009, 07:30

O Chefe da Casa Real, D. Duarte de Bragança, disse que Portugal está "doente e maltratado" e que a crise financeira e económica internacional não é "justificação suficiente" para o estado em que o país se encontra.
"Portugal atravessa uma grave crise económica com reflexos políticos e sociais preocupantes. A crise financeira e económica internacional não constitui justificação suficiente para o estado em que se encontra o país: torna-se evidente que, quando esta se desvanecer, a crise estrutural interna permanecerá", disse o herdeiro do trono português na tradicional mensagem do 1.º de Dezembro, que assinala a restauração da monarquia portuguesa em 1640.

Num discurso feito num jantar no Convento do Beato, Lisboa, o Chefe da Casa Real fez um diagnóstico muito duro da situação portuguesa, sublinhando que "onde não há justiça não há democracia".

"O país está doente e maltratado. Adivinham-se tempos difíceis: as instituições do Estado estão fragilizadas; o desemprego aumenta e a pobreza alastra; o sistema educativo tem sido contestado por alunos e professores; a insegurança, a criminalidade organizada - violenta e económica - e a corrupção, multiplicam-se; o poder judicial está ameaçado por falta de meios materiais e por legislação absolutamente desajustada das realidades", disse D. Duarte de Bragança.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.