Açoriano Oriental
Covid-19: Retoma turística na Madeira "gradual" com ocupação na Festa da Flor de 30%

 O Presidente do Governo da Madeira admitiu este sábado que a retoma turística da região “é muito gradual” e a ocupação hoteleira, de 30 por cento, na altura em que decorrem as Festas da Flor e do Vinho está “muito abaixo do normal”.

Covid-19: Retoma turística na Madeira "gradual" com ocupação na Festa da Flor de 30%

Autor: AO Online/ Lusa

“Até agora tem corrido bem [a conjugação destes dois cartazes turísticos que decorrem de 03 a 27 de setembro]”, disse Miguel Albuquerque que assistiu à atuação dos grupos da Festa da Flor no Funchal.

O governante madeirense salientou que este ano “a Festa da Flor é diferente”, tendo sido adiada de maio para setembro devido às condicionantes da pandemia da covid-19, acontecendo em conjunto com a Festa do Vinho, eventos nos quais o executivo insular investiu 790 mil euros.

O chefe do executivo regional apontou que a ocupação hoteleira, anunciada nos 30%, “está muito abaixo do que é normal, mas dentro do que era esperado”.

Albuquerque vincou que a única forma de realizar estes cartazes foi programado sua conjugação para que os dois eventos decorressem “em segurança, mesmo aproveitando a baixa turística, porque é importante manter” a sua realização.

O governante regional mencionou que em agosto entraram na Madeira 80 mil pessoas, indicando que as perspetivas para setembro é que o número se eleve até aos 100 mil visitantes.

“Estamos condicionados pelos aspetos externos ,pelos próprios mercados”, argumentou, manifestando a satisfação pelo Reino Unido ter mantido a Madeira no corredor seguro.

Para Miguel Albuquerque, esta decisão “é importante em termos de retoma turística, mas é por enquanto uma retoma muito gradual”.

“Mas vamos continuar a proporcionar todos os eventos que estão no nosso calendário, adaptando-os as circunstâncias de distanciamento social e da pandemia”, sustentou.

Instado a falar sobre os anunciados despedimentos em várias unidades hoteleiras, nomeadamente o Hotel Ritz que já comunicou o processo de despedimento coletivo de mais de 60 trabalhadores e do lay-off no Saccharum, o presidente do Governo da Madeira realçou serem situações “diferentes”.

O responsável assegurou que o executivo madeirense “vai fazer tudo o que for possível para apoiar as pessoas” afetadas por esta situação

No caso de processos de lay-off, realçou que se mantém os postos de trabalho e o executivo atribui o complemento de remuneração de 30% aos vencimentos dos trabalhadores abrangidos.

A Madeira manteve hoje os 45 casos positivos de covid-19 reportados sexta-feira, registando um cumulativo de 171 infetados, 126 recuperados, estando oito pessoas a aguardar os resultados das análises efetuadas, informou o Instituto de Administração de Saúde (iAsaúde.)

Esta região não registou até ao momento qualquer óbito devido à pandemia da covid-19


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.