Corpo de jornalista japonês morto a tiro pela Junta Militar chegou a Tóquio


 

Lusa/ AO   Internacional   4 de Out de 2007, 08:22

O corpo do jornalista japonês Kenji Nagai, morto na semana passada em Rangum, Birmânia, durante a repressão militar sobre as manifestantes que saíram à rua no país, chegou hoje ao aeroporto de Narita, em Tóquio.
O caixão com os restos mortais de Kenji Nagai chegou à capital japonesa oriundo de Banguecoque e acompanhado por Toru Yamaji, responsável pela APF News, a agência de Tóquio para que trabalhava o jornalista.

    Toru Yamaji disse aos jornalistas que o grande objectivo agora é a recuperação do vídeo que o jornalista fazia quando foi morto pelas tropas da Junta Militar birmanesa.

    Com 55 anos, Kenji Nagai deveria estar a usar uma câmara de filmar Sony quando foi morto a tiro pelos soldados, mas o governo da Birmânia apenas entregou uma máquina Canon que serviria de suporte de emergência ao jornalista.

    Segundo o governo birmanês, a morte do repórter ocorreu por acidente.

    As autoridades japonesas decidiram efectuar em Tóquio a autópsia ao corpo do jornalista antes de entregarem os restos mortais aos pais, apenas identificados pela imprensa internacional como tendo 82 e 75 anos de idade.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.