Açoriano Oriental
Uzbequistão
Cerca de 1450 pessoas raptadas por traficantes de seres humanos em 2008
Cerca de .450 pessoas foram raptadas por traficantes de seres humanos nos nove primeiros meses deste ano no Uzbequistão, anunciou o procurador-geral desta antiga república soviética da Ásia Central.

Autor: Lusa/AOonline
Desde o começo de 2008, 446 processos penais foram abertos contra presumíveis traficantes de seres humanos e 339 pessoas estão sob investigação, precisou o procurador-geral Rachitjon Kadirov, num artigo publicado no diário uzbeque de língua inglesa Narodnoe Slovo.

    Os homens uzbeques raptados pelos traficantes são geralmente levados para a Rússia e Cazaquistão onde são explorados como mão-de-obra. As mulheres uzbeques são forçadas à escravatura sexual na Rússia e Cazaquistão, mas também na Tailândia, Turquia, Índia, Israel e em alguns Estados do Golfo Pérsico, acrescentou.

    Dois a três milhões de uzbeques, de acordo com especialistas, trabalham no estrangeiro, principalmente na Rússia e Cazaquistão, de forma a apoiar as suas famílias no Uzbequistão.

    O salário médio naquele país de 27 milhões de habitantes é de cerca de 19 dólares mês (14 euros).

    A maioria dos uzbeques no estrangeiro trabalham ilegalmente e são frequentemente explorados, de acordo com organizações de direitos humanos.

    O Uzbequistão já aprovou este ano uma lei que aumenta as penas contra traficantes de seres humanos e adoptou a convenção da ONU que visa a luta contra estes criminosos.
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.