Açoriano Oriental
Cemitérios abertos nos Açores mas com menor afluência

Tradição de visitar os cemitérios para prestar homenagem aos mortos foi ontem assinalada com novas regras sanitárias. Afluência foi menor devido à Covid-19.


Cemitérios abertos nos Açores mas com menor afluência

Autor: Paulo Faustino/Lusa

A tradição de visitar os cemitérios para prestar homenagem aos mortos foi ontem assinalada com novas regras sanitárias devido à pandemia, desde uso obrigatório de máscara à proibição de aglomerados, sendo que nos Açores não foram emitidas quaisquer indicações de alterações no funcionamento dos cemitérios.

No caso de São Miguel, a afluência aos cemitérios não deixou de acontecer, mas foi inferior à de outros anos em resultado das limitações relacionadas com a Covid-19.
Além do feriado do Dia de Todos os Santos, ontem foi celebrado, por antecipação, o Dia dos Fiéis Defuntos, que se assinala hoje, o que motivou a decisão do Governo da República de limitar a circulação entre concelhos do território continental entre a passada sexta-feira e amanhã, com o objetivo de “conter a transmissão do vírus e a expansão da doença”.

A maioria das Câmaras Municipais decidiu manter os cemitérios abertos durante o fim de semana, mas há mais de uma dezena de concelhos, localizados sobretudo na região Norte, que determinaram o encerramento dos cemitérios nestas datas, inclusive Esposende, Póvoa de Varzim, Matosinhos, Porto, Maia, Gondomar, Estarreja, Murtosa, Oliveira de Azeméis, Vizela, Fafe, Vila Nova de Famalicão e Guimarães.

No concelho do Porto, o presidente da Câmara Municipal, Rui Moreira, justificou a decisão de encerrar os cemitérios, com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de circular entre concelhos, determinando que, para minimizar o impacto deste encerramento, o horário destes espaços fosse alargado durante a última semana.
Em Lisboa, a capital manteve os cemitérios abertos nos horários habituais, mas houve controlo de entradas, o uso de máscara foi obrigatório e as capelas estiveram encerradas, verificando-se uma situação semelhante nos restantes concelhos do distrito, inclusive Loures, Oeiras e Mafra.

Por seu lado, na Região Autónoma da Madeira, os quatro cemitérios do concelho do Funchal estiveram abertos, mas com limitação do número de entradas, de pessoas de cada família e do tempo de permanência no espaço.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.