CDS questiona Governo sobre aumentos dos pensionistas

CDS questiona Governo sobre aumentos dos pensionistas

 

Lusa/AO online   Nacional   11 de Dez de 2007, 11:52

O CDS-PP questionou esta terça-feira o Governo se vai incluir nos aumentos das pensões em Janeiro o mês de Dezembro e o subsídio de Natal, e desafiou o executivo a revelar qual vai ser a actualização das pensões.
      "Os pensionistas habituaram-se a receber o seu aumento com a pensão de Dezembro, que era incluído também no subsídio de Natal. Não era à toa que se fazia nesta altura, para dar um pouco mais de conforto nesta época a quem tem muitas vezes pensões de miséria", sublinhou o deputado Mota Soares, em declarações à Agência Lusa.

    No entanto, com a criação do Indexante de Apoios Sociais (IAS) e as novas regras de actualização das pensões e outras prestações sociais do sistema de segurança social, a actualização das pensões de reforma passa a ser obrigatoriamente feita a partir de 1 de Janeiro.

    Em requerimento entregue hoje no Parlamento, e dirigido aos Ministérios das Finanças e do Trabalho e Solidariedade Social, o CDS-PP questiona o Governo se "ao valor da pensão de Janeiro de 2008 acrescerá o aumento extraordinário de 2/14 do valor da pensão", ou seja, incluindo no aumento o mês de Dezembro e o subsídio de Natal.

    Por outro lado, os democratas-cristãos querem ainda saber qual o valor estimado pelo Governo para o IAS em 2008, ou seja, na prática quais serão os aumentos para os pensionistas no próximo ano.

    Esta questão já tinha sido levantada pelo líder do CDS-PP, Paulo Portas, no jantar de Natal da concelhia de Lisboa, onde deixou um desafio ao primeiro-ministro, José Sócrates.

    "Estou aqui para lembrar o primeiro-ministro que, quando fizer os aumentos de pensões em Janeiro, não se esqueça de incluir o mês de Dezembro e o subsídio de Natal que está obrigado por lei a incluir no aumento do próximo ano", exortou Paulo Portas, na passada quinta-feira.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.