Cavaco Silva e Sócrates juntos em Cimeira Iberoamericana pela coesão


 

Lusa/AO   Internacional   5 de Nov de 2007, 05:20

O Presidente da República e o primeiro-ministro participam na XVII Cimeira Iberoamericana, que se realiza em Santiago do Chile entre quinta-feira e sábado, numa reunião à procura de fórmulas para reduzir as desigualdades e a exclusão na região.
Cavaco Silva estará no Chile a partir de terça-feira para uma visita oficial de dois dias ao país anfitrião, enquanto José Sócrates chegará apenas quinta-feira, dia da cerimónia inaugural da Cimeira.

    A "Coesão Social e políticas públicas para alcançar sociedades mais inclusivas na Iberoamérica" foi o tema proposto pelo Chile para este encontro de chefes de Estado e de Governo de 22 países.

    A América Latina é a região mais desigual do mundo, com cerca de 205 milhões de pobres, quase 40 por cento da população.

    Fonte da Presidência da República realçou a importância que Cavaco Silva tem dado ao tema da inclusão, que introduziu na sua agenda política logo no seu primeiro discurso de 25 de Abril, no ano passado.

    Desde então, o chefe de Estado português já realizou três jornadas do seu Roteiro para a Inclusão, mais uma conferência sobre o tema.

    Um dos pontos altos da Cimeira de Santiago deverá ser a aprovação pelos chefes de Estado e de Governo de um Acordo Iberoamericano de Segurança Social, cujo projecto foi elaborado em Julho, na VI Conferência Iberoamericana de Segurança Social, que se realizou em Iquique, no norte do Chile.

    Este acordo deverá beneficiar cerca de cinco milhões de trabalhadores migrantes da Iberoamérica, permitindo aos trabalhadores transferir de um país para outro as suas contribuições para a segurança social.

    A Cimeira Iberoamericana reuniu-se pela primeira vez em 1991 em Guadalajara, encontro que contou com a presença de Cavaco Silva, então na qualidade de primeiro-ministro, e do rei Juan Carlos de Espanha, a única personalidade que participou em todos os encontros.

    Desde a última cimeira, em Montevideu (Uruguai) o panorama iberoamericano contra com três novos actores políticos: os presidentes do México, Felipe Calderón, da Nicarágua, Daniel Ortega, e do Equador, Rafael Correa.

    Cristina Fernandez, que venceu as eleições presidenciais na Argentina a 28 de Outubro, marcará presença na cimeira na dupla condição de presidente eleita e primeira-dama do ainda presidente Nestor Kirchner.

    O programa da Cimeira começa quinta-feira à noite, com o Acto Inaugural da reunião, onde discursarão o secretário-geral iberoamericano, Enrique Iglesias, o Presidente da República do Uruguai, Tabaré Vazquez, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e a Presidente da República do Chile, Michelle Bachelet.

    Os trabalhos arrancam na manhã de sexta-feira onde, depois de um espaço para encontros bilaterais, todos os chefes de Estado e de Governo presentes farão uma intervenção inicial na Cimeira.

    Antes de almoço, haverá tempo para um momento ambiental, a inauguração do Parque Iberoamericano: cada chefe de Estado e de Governo, incluindo Cavaco Silva e José Sócrates, plantará uma árvore nativa chilena no Parque Metropolitano de Santiago.

    Nessa noite, terá lugar o banquete oficial da Cimeira, com a reunião a encerrar sábado, com a assinatura da declaração final de Santiago.

    Portugal vai acolher a Cimeira Iberoamericana de 2009, estando a reunião do próximo ano agendada para El Salvador.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.