Açoriano Oriental
Bolieiro faz balanço positivo de atividades literárias em Ponta Delgada

José Manuel Bolieiro falava na sessão de encerramento do colóquio comemorativo dos 25 anos da morte de Natália Correia e disse ter "Orgulho e responsabilidade" relativamente à promoção de eventos literários na autarquia de Ponta Delgada.

article.title

Foto: CMPD
Autor: AO Online

“2018 foi um ano bem confirmativo das opções do Município de reconhecimento e valorização do nosso património cultural imaterial, da obra intelectual, literária, poética que a nossa História representa”, afirmou o Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada.

“O ano de 2018 foi rico e enriquecedor de iniciativas, lideradas pelo município, na evocação da nossa identidade literária e dos maiores nomes da produção literária e poética com referência a Ponta Delgada, mas também aos Açores e a Portugal”, sublinhou o edil, destacando o lançamento do livro com as conclusões do primeiro Encontro Internacional de Poetas, o encontro literário Arquipélago de Escritores e, agora, o colóquio evocativo do legado de Natália Correia, que decorreu nos dias 29 e 30 de novembro em Ponta Delgada.

Iniciativas que vieram contribuir para a valorização do património cultural imaterial de Ponta Delgada e para a sua projeção. E que são para continuar, anunciou o autarca.

No auditório do Centro Natália Correia, Bolieiro defendeu a necessidade de “trazer ao presente um passado – o de Natália Correia - que nunca foi pretérito”, lembrando que “há perenidade no ser e no legado desta figura eminente da cultura portuguesa do século XX”, “que é sempre valorizado no presente e inspirador para o futuro”.

As primeiras conclusões do Colóquio foram apresentadas por Ângela Almeida, que se tem debruçado sobre o estudo da vida, obra e pensamento de Natália Correia e foi a coordenadora científica deste evento.

Sustentou que, tendo em conta a perenidade de Natália Correia, será importante dar continuidade a eventos que contribuam para o seu conhecimento integral. Propôs que se fizesse um livro de atas sobre o Colóquio e se desse início a celebração condigna do centenário do nascimento da escritora. Três questões às quais Bolieiro respondeu afirmativamente.

Eleonora Duarte deu voz à sessão ao declamar quatro poemas de Natália Correia.

Após a sessão de encerramento, teve lugar a cerimónia de descerramento de uma nova placa identificativa da casa onde nasceu Natália Correia, na Casa do Povo da Fajã de Baixo.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.